Mateus 11

1E, ACONTECEU que, acabando Jesus de dar instruções aos seus doze discípulos, partiu dali a ensinar e a pregar nas cidades deles. 2E João, ouvindo no cárcere falar dos feitos de Cristo, enviou dois dos seus discípulos, 3A dizer-lhe: És tu aquele que havia de vir, ou esperamos outro? 4E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: 5Os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres é anunciado o evangelho. 6E bem-aventurado é aquele que se não escandalizar em mim. 7E, partindo eles, começou Jesus a dizer às turbas, a respeito de João: Que fostes ver no deserto? uma cana agitada pelo vento? 8Sim, que fostes ver? um homem ricamente vestido? Os que trajam ricamente estão nas casas dos reis. 9Mas, então, que fostes ver? um profeta? sim, vos digo eu, e muito mais do que profeta; 10Porque, é este de quem está escrito: Eis que, diante da tua face, envio o meu anjo, que preparará diante de ti o teu caminho. 11Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Baptista; mas, aquele que é o menor no reino dos céus é maior do que ele. 12E, desde os dias de João Baptista, até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele. 13Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João. 14E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir. 15Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. 16Mas, a quem assemelharei esta geração? É semelhante aos meninos que se assentam nas praças, e clamam aos seus companheiros, 17E dizem: Tocámo-vos flauta, e não dançastes: cantámo-vos lamentações, e não chorastes. 18Porquanto veio João, não comendo nem bebendo, e dizem: Tem demónio. 19Veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e dizem: Eis aí um homem comilão e beberrão, amigo dos publicanos e pecadores. Mas a sabedoria é justificada pelos seus filhos. 20Então começou ele a lançar em rosto, às cidades onde se operou a maior parte dos seus prodígios, o não se haverem arrependido, dizendo: 21Ai de ti, Corazin! ai de ti, Bethsaida! porque, se em Tiro e em Sídon fossem feitos os prodígios que em vós se fizeram, há muito que se teriam arrependido, com saco e com cinza. 22Por isso eu vos digo que haverá menos rigor para Tiro e Sídon, no dia do juízo, do que para vós. 23E tu, Cafarnaum, que te ergues até aos céus, serás abatida até aos infernos; porque, se em Sodoma tivessem sido feitos os prodígios que em ti se operam, teria ela permanecido até hoje. 24Porém, eu vos digo que haverá menos rigor para os de Sodoma, no dia do juízo, do que para ti. 25Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos. 26Sim, ó Pai, porque assim te aprouve. 27Todas as coisas me foram entregues por meu Pai: e ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar. 28Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. 29Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. 30Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.

will be added

X\