Juízes 6

1PORÉM, os filhos de Israel fizeram o que parecia mal aos olhos do Senhor: e o Senhor os deu na mão dos midianitas, por sete anos. 2E, prevalecendo a mão dos midianitas sobre Israel, fizeram os filhos de Israel para si, por causa dos midianitas, as covas que estão nos montes, e as cavernas e as fortificações. 3Porque sucedia que, semeando Israel, subiram os midianitas e os amalequitas: e também os do oriente contra ele subiam. 4E punham-se contra eles em campo, e destruíam a novidade da terra, até chegarem a Gaza: e não deixavam mantimento em Israel, nem ovelhas, nem bois, nem jumentos. 5Porque subiam com os seus gados e tendas; vinham como gafanhotos, em tanta multidão que não se podiam contar, nem a eles nem aos seus camelos; e entravam na terra, para a destruir. 6Assim, Israel empobreceu muito, pela presença dos midianitas: então os filhos de Israel clamaram ao Senhor. 7E sucedeu que, clamando os filhos de Israel ao Senhor, por causa dos midianitas, 8Enviou o Senhor um homem profeta aos filhos de Israel, que lhes disse: Assim diz o Senhor, Deus de Israel: Do Egipto eu vos fiz subir, e vos tirei da casa da servidão; 9E vos livrei da mão dos egípcios, e da mão de todos quantos vos oprimiam; e os expeli de diante de vós, e a vós dei a sua terra; 10E vos disse: Eu sou o Senhor, vosso Deus; não temais aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais: mas não destes ouvidos à minha voz. 11Então o anjo do Senhor veio, e assentou-se debaixo do carvalho que está em Ofra, que pertencia a Joás, abi-ezrita: e Gedeão, seu filho, estava malhando o trigo no lagar, para o salvar dos midianitas. 12Então o anjo do Senhor lhe apareceu e lhe disse: O Senhor é contigo, varão valoroso. 13Mas Gedeão lhe respondeu: Ai, senhor meu, se o Senhor é connosco, por que nos sobreveio tudo isto? e que é feito de todas as suas maravilhas que os nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o Senhor subir do Egipto? Porém, agora, o Senhor nos desamparou, e nos deu na mão dos midianitas. 14Então o Senhor olhou para ele, e disse: Vai, nesta tua força, e livrarás a Israel da mão dos midianitas: porventura não te enviei eu? 15E ele lhe disse: Ai, senhor meu, com que livrarei a Israel? eis que o meu milheiro é o mais pobre em Manassés, e eu o menor na casa do meu pai. 16E o Senhor lhe disse: Porquanto eu hei-de ser contigo, tu ferirás aos midianitas, como se fossem um só homem. 17E ele lhe disse: Se agora tenho achado graça aos teus olhos, dá-me um sinal de que és tu o que comigo falas. 18Rogo-te que daqui te não apartes, até que eu venha a ti, e traga o meu presente, e o ponha perante ti. E disse: Eu esperarei até que voltes. 19E entrou Gedeão e preparou um cabrito e bolos asmos de um efa de farinha; a carne pôs num açafate, e o caldo pôs numa panela; e trouxe-lho até debaixo do carvalho, e lho apresentou. 20Porém o anjo de Deus lhe disse: Toma a carne e os bolos asmos, e põe-nos sobre esta penha, e verte o caldo. E assim o fez. 21E o anjo do Senhor estendeu a ponta do cajado, que estava na sua mão, e tocou a carne e os bolos asmos: então subiu fogo da penha, e consumiu a carne e os bolos asmos; e o anjo do Senhor desapareceu da sua vista. 22Então viu Gedeão que era o anjo do Senhor. E disse Gedeão: Ah, Senhor, Jeová, que eu vi o anjo do Senhor, face a face. 23Porém o Senhor lhe disse: Paz seja contigo; não temas; não morrerás. 24Então Gedeão edificou ali um altar ao Senhor, e lhe chamou, o Senhor é paz: e ainda até ao dia de hoje está em Ofra dos abi-ezritas. 25E aconteceu, naquela mesma noite, que o Senhor lhe disse: Toma o boi do teu pai, a saber, o segundo boi de sete anos; e derriba o altar de Baal, que é do teu pai; e corta o bosque que está ao pé dele. 26E edifica ao Senhor, teu Deus, um altar, no cume deste lugar forte, num lugar conveniente; e toma o segundo boi, e o oferecerás em holocausto, com a lenha que cortares do bosque. 27Então Gedeão tomou dez homens, de entre os seus servos, e fez como o Senhor lhe dissera: e sucedeu que, temendo ele a casa de seu pai, e os homens daquela cidade, não o fez de dia, mas fê-lo de noite. 28Levantando-se, pois, os homens daquela cidade, de madrugada, eis que estava o altar de Baal derribado, e o bosque, que estava ao pé dele, cortado; e o segundo boi fora oferecido no altar de novo edificado. 29E uns aos outros disseram: Quem fez esta coisa? E, esquadrinhando, e inquirindo, disseram: Gedeão, o filho de Joás, fez esta coisa. 30Então os homens daquela cidade disseram a Joás: Tira para fora o teu filho, para que morra; pois derribou o altar de Baal, e cortou o bosque que estava ao pé dele. 31Porém Joás disse a todos os que se puseram contra ele: Contendereis vós por Baal? livrá-lo-eis vós? qualquer que por ele contender, ainda esta manhã será morto: se é deus, por si mesmo contenda; pois derribaram o seu altar. 32Pelo que, naquele dia, lhe chamaram Jerubaal, dizendo: Baal contenda contra ele, pois derribou o seu altar. 33E todos os midianitas e amalequitas, e os filhos do oriente, se ajuntaram num corpo, e passaram, e puseram o seu campo no vale de Jizreel. 34Então o espírito do Senhor revestiu a Gedeão, o qual tocou a buzina, e os abi-ezritas se ajuntaram após dele. 35E enviou mensageiros por toda a tribo de Manassés, que também se convocou após dele: também enviou mensageiros a Aser, e a Zebulon, e a Naftali, e saíram-lhe ao encontro. 36E disse Gedeão a Deus: Se hás-de livrar a Israel por minha mão, como tens dito, 37Eis que porei um velo de lã na eira: se o orvalho estiver somente no velo, e secura sobre toda a terra, então conhecerei que hás-de livrar a Israel por minha mão, como tens dito. 38E assim sucedeu; porque, ao outro dia, se levantou de madrugada, e apertou o velo; e do orvalho do velo espremeu uma taça cheia de água. 39E disse Gedeão a Deus: Não se acenda contra mim a tua ira, se ainda falar só esta vez: rogo-te que só esta vez faça a prova com o velo; rogo-te que só no velo haja secura, e em toda a terra haja o orvalho. 40E Deus assim o fez, naquela noite; pois só no velo havia secura, e sobre toda a terra havia orvalho.

will be added

X\