Jeremias 10

1OUVI a palavra que o Senhor vos fala a vós, ó casa de Israel. 2Assim diz o Senhor: Não aprendais o caminho das nações, nem vos espanteis com os sinais dos céus: porque com eles se atemorizam as nações. 3Porque os costumes dos povos são vaidade: pois cortam do bosque um madeiro, obra das mãos do artífice, com machado. 4Com prata e com ouro o enfeitam, com pregos e com martelos o firmam, para que não se mova. 5São como a palmeira, obra torneada, mas não podem falar; necessitam de quem os leve, porquanto não podem andar: não tenhais receio deles, pois não podem fazer mal, nem tão-pouco têm poder de fazer bem. 6Ninguém há semelhante a ti, ó Senhor: tu és grande, e grande o teu nome em força. 7Quem te não temeria a ti, ó Rei das nações? pois isto só a ti pertence; porquanto entre todos os sábios das nações, e em todo o seu reino, ninguém há semelhante a ti. 8Mas eles todos se embruteceram e se tornaram loucos: ensino de vaidades é o madeiro. 9Trazem prata estendida de Társis e ouro de Ufaz, trabalho do artífice, e das mãos do fundidor: fazem seus vestidos de azul celeste e púrpura: obra de sábios são todos eles. 10Mas o Senhor Deus é a verdade; ele mesmo é o Deus vivo e o Rei eterno; do seu furor, treme a terra, e as nações não podem suportar a sua indignação. 11Assim lhes direis: Os deuses que não fizeram os céus e a terra desaparecerão da terra e de debaixo deste céu. 12Ele fez a terra pelo seu poder; ele estabeleceu o mundo por sua sabedoria, e com a sua inteligência estendeu os céus. 13Fazendo ele soar a sua voz, logo há arruído de águas no céu, e sobem os vapores da extremidade da terra: ele faz os relâmpagos para a chuva, e faz sair o vento dos seus tesouros. 14Todo o homem se embruteceu, e não tem ciência; envergonha-se todo o fundidor da sua imagem de escultura; porque sua imagem fundida mentira é, e não há espírito nelas. 15Vaidade são, obra de enganos: no tempo da sua visitação, virão a perecer. 16Não é semelhante a estes a porção de Jacob; porque ele é o criador de todas as coisas, e Israel é a vara da sua herança: Senhor dos Exércitos é o seu nome. 17Ajunta da terra a tua mercadoria, ó habitadora da fortaleza. 18Porque assim diz o Senhor: Eis que desta vez arrojarei, como se fora com uma funda, os moradores da terra, e os angustiarei, para que venham a senti-lo, dizendo: 19Ai de mim, por causa do meu quebrantamento! a minha chaga me causa grande dor; e eu havia dito: Certamente isto é enfermidade que eu poderei suportar. 20A minha tenda está destruída, e todas as minhas cordas se quebraram; os meus filhos foram-se de mim, e não existem; ninguém há mais que estenda a minha tenda, e que levante as minhas cortinas. 21Porque os pastores se embruteceram, e não buscaram ao Senhor: por isso não prosperaram, e todos os seus gados se espalharam. 22Eis que vem uma voz de fama, grande tumulto da terra do norte, para fazer das cidades de Judá uma assolação, uma morada de dragões. 23Eu sei, ó Senhor, que não é do homem o seu caminho, nem do homem que caminha o dirigir os seus passos. 24Castiga-me, ó Senhor, mas com medida, não na tua ira, para que me não reduzas a nada. 25Derrama a tua indignação sobre as nações que te não conhecem, e sobre as gerações que não invocam o teu nome; porque devoraram a Jacob; devoraram-no e consumiram-no, e assolaram a sua morada.

will be added

X\