1 Crónicas 17

1SUCEDEU, pois, que, morando David já em sua casa, disse David ao profeta Natan: Eis que moro em casa de cedros, mas a arca do concerto do Senhor está debaixo de cortinas. 2Então Natan disse a David: Tudo quanto tens no teu coração, faze, porque Deus é contigo. 3Mas sucedeu, na mesma noite, que a palavra do Senhor veio a Natan, dizendo: 4Vai, e dize a David, meu servo: Assim diz o Senhor: Tu não me edificarás uma casa para morar; 5Porque em casa nenhuma morei, desde o dia em que fiz subir a Israel, até ao dia de hoje; mas fui de tenda em tenda, e de tabernáculo em tabernáculo. 6Por todas as partes por onde andei, com todo o Israel, porventura falei alguma palavra a algum dos juízes de Israel, a quem ordenei que apascentasse o meu povo, dizendo: Por que não me edificais uma casa de cedros? 7Agora, pois, assim dirás a meu servo, a David: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eu te tirei do curral, de detrás das ovelhas, para que fosses chefe do meu povo, Israel. 8E estive contigo, por toda a parte por onde foste, e de diante de ti exterminei todos os teus inimigos, e te fiz um nome como o nome dos grandes que estão na terra. 9E ordenarei um lugar para o meu povo Israel, e o plantarei, para que habite no seu lugar, e nunca mais seja removido de uma para outra parte; e nunca mais o debilitarão os filhos da perversidade, como ao princípio, 10E desde os dias em que ordenei juízes sobre o meu povo, Israel; porém abati a todos os teus inimigos: também te fiz saber que o Senhor te edificaria uma casa. 11E há-de ser que, quando forem cumpridos os teus dias, para ires a teus pais, suscitarei a tua semente depois de ti, a qual será dos teus filhos, e confirmarei o seu reino. 12Este me edificará casa; e eu confirmarei o seu trono, para sempre. 13Eu lhe serei por pai, e ele me será por filho: e a minha benignidade não desviarei dele, como a tirei daquele que foi antes de ti. 14Mas o confirmarei na minha casa e no meu reino, para sempre, e o seu trono será firme, para sempre. 15Conforme todas estas palavras, e conforme toda esta visão, assim falou Natan a David. 16Então entrou o rei David e ficou perante o Senhor: e disse: Quem sou eu, Senhor Deus? e qual é a minha casa, que me trouxeste até aqui? 17E ainda isto, ó Deus, foi pouco aos teus olhos; pelo que, falaste da casa de teu servo para tempos distantes: e proveste-me, segundo o costume dos homens, com esta exaltação, ó Senhor Deus. 18Que mais te dirá David acerca da honra feita a teu servo? Porém tu bem conheces a teu servo. 19Ó Senhor, por amor de teu servo, e segundo o teu coração, fizeste todas estas grandezas, para fazer notórias todas estas grandes coisas. 20Senhor, ninguém há como tu, e não há Deus fora de ti, conforme tudo quanto ouvimos com os nossos ouvidos. 21E quem há como o teu povo, Israel, única gente na terra, a quem Deus foi remir para seu povo, fazendo-te nome em coisas grandes e temerosas, lançando as nações de diante do teu povo, que remiste do Egipto? 22E tomaste o teu povo, Israel, para ser teu povo, para sempre, e tu, Senhor, lhe foste por Deus. 23Agora, pois, Senhor, a palavra que falaste de teu servo e acerca da sua casa, seja certa para sempre: e faz como falaste. 24Confirme-se, com efeito, e que o teu nome se engrandeça, para sempre, e diga-se: O Senhor dos Exércitos é o Deus de Israel, é Deus para Israel; e fique firme, diante de ti, a casa de David, teu servo. 25Porque tu, Deus meu, revelaste ao ouvido de teu servo que lhe edificarias casa; pelo que, o teu servo achou confiança para orar em tua presença. 26Agora, pois, Senhor, tu és o mesmo Deus, e falaste este bem acerca de teu servo. 27Agora, pois, foste servido abençoares a casa de teu servo, para que esteja perpetuamente diante de ti; porque tu, Senhor, a abençoaste, e ficará abençoada para sempre.

will be added

X\