Sofonias 3

1Ai da cidade rebelde, corrompida e opressora! 2Não obedeceu às ordens recebidas, não aceitou nenhum ensinamento; não pôs a sua confiança no SENHOR, nem recorreu ao seu Deus. 3Os seus chefes são como leões a rugir, os seus juízes, como lobos esfomeados que nada comeram durante o dia inteiro. 4Os seus profetas são fanfarrões e falsos, os seus sacerdotes profanam as coisas sagradas e transgridem a lei de Deus. 5O SENHOR, que é justo, está no meio desta cidade e ele não comete injustiça. Todas as manhãs sem falta pronuncia as suas sentenças, mal aparece a aurora. Apesar disso, os maus não se envergonham. 6Eu destruí nações inteiras, deitei por terra as suas torres, enchi de escombros as suas ruas para que ninguém passasse por elas, arrasei as suas cidades para que ninguém mais habite nelas. 7Eu pensava: «Talvez agora ela me vá respeitar e aceitar os meus ensinamentos; desta maneira não será destruída quando tiver que lhe pedir contas.» Mas os seus habitantes até madrugavam, para cometerem as suas maldades. 8Pois bem, esperem que eu apareça no dia em que me levantar para vos acusar! Palavra do SENHOR! Decidi juntar os povos e reunir os reinos para derramar sobre eles o meu furor, todo o ardor da minha ira. Toda a terra será devorada pelo fogo da minha indignação. 9«Então purificarei os lábios dos povos, para que me possam invocar, a mim, o SENHOR, e me possam servir de comum acordo. 10Até os que vivem dispersos para além dos rios da Etiópia, virão trazer-me ofertas. 11Naquele dia, ó Israel, não terás que te envergonhar das más acções com que me ofendeste, porque vou acabar com as tuas gabarolices tontas e não voltarás às tuas insolências no meu monte santo. 12Deixarei em ti pessoas humildes e pobres, um resto que confiará no SENHOR. 13Estes serão o resto de Israel: não cometerão mais iniquidades, não dirão mais mentiras, não abrirão mais a boca para enganar. Poderão comer e repousar sem que ninguém os vá incomodar. 14Enche-te de alegria, cidade de Sião! Grita de júbilo, povo de Israel! Rejubila e exulta com todo o coração, cidade de Jerusalém! 15O SENHOR retirou as condenações que pesavam sobre ti e afastou de ti os acusadores. O SENHOR, rei de Israel, está no meio de ti, já não deves ter medo de nada. 16Naquele dia, dirão a Jerusalém: “Não tenhas medo, cidade de Sião! Não fiques de braços caídos. 17O SENHOR, teu Deus, está no meio de ti, ele é poderoso e dá-te a vitória. Ele exulta de alegria a teu respeito; porque te tem amor não te castiga, enche-se de júbilo por tua causa.” 18Os que se afastaram de mim vou atirá-los da assembleia para o lamaçal, porque descarregaram sobre mim o peso das suas injúrias. 19É chegado o momento de eu agir contra todos os que te fazem mal. Vou cuidar dos inválidos, reunir os exilados, e a sua honra e fama vai espalhar-se pelos países em que eram desprezados. 20Nesse tempo, hei-de reunir-vos de novo aqui; vou dar-vos renome e glória entre todos os povos da terra, quando virem que de novo vos dou prosperidade. É o SENHOR quem o afirma.»

will be added

X\