Sofonias 1

1Mensagem que o SENHOR confiou a Sofonias, no tempo de Josias, filho de Amon e rei de Judá. Sofonias era filho de Cuche, neto de Godolias, bisneto de Amarias e trineto de Ezequias. 2«Vou acabar com tudo o que existe sobre a terra. Palavra do SENHOR! 3Acabarei com homens e animais, aves do céu e peixes do mar; acabarei com os malvados e as suas obras escandalosas. Não ficará nenhum ser humano sobre a terra. Palavra do SENHOR!» 4«Levantarei a mão contra Judá e particularmente contra os habitantes de Jerusalém. Farei desaparecer deste lugar o que ficou do culto de Baal, e até a lembrança dos sacerdotes que lhe prestavam culto. 5Farei desaparecer os que sobem aos terraços, para adorar os astros do céu e também os que adoram o SENHOR, mas tanto juram por ele como pelo deus Moloc. 6Farei desaparecer os que se afastam do SENHOR; os que não o procuram nem recorrem a ele. 7Fiquem em silêncio diante de Deus, o SENHOR, porque o dia do seu castigo está próximo. O SENHOR preparou um banquete sagrado e já mandou purificar os seus convidados. 8E o SENHOR declara, para o dia do banquete: “Vou pedir contas aos nobres e aos príncipes e a todos os que se vestem à moda estrangeira; 9vou pedir contas, naquele dia, a todos os que sobem para o terraço do templo e que enchem o templo do seu Deus com riquezas arrancadas pela fraude e pela violência.” 10O SENHOR declara: “Naquele dia ouvir-se-ão gritos na Porta dos Peixes, e gente a chorar no Bairro Novo, e um grande ruído sobre as colinas.” 11Chorem habitantes do bairro do comércio! Acabaram-se os negociantes, desapareceram os cambistas. 12Naquele tempo, percorrerei Jerusalém com lanternas, e pedirei contas aos que vivem adormecidos com o vinho que bebem. São os que dizem: “O SENHOR não faz bem nem faz mal!” 13As suas riquezas serão saqueadas, as suas casas destruídas; construíram as suas casas, mas não as habitarão; plantaram vinhas, mas não provarão o vinho.» 14«Aproxima-se o grande dia do SENHOR; está a chegar com rapidez; haverá então gritos de desespero, e até os mais fortes chamarão por socorro. 15Será um dia de castigo terrível, de angústia e aflição, de ruína e destruição; será um dia de escuridão e trevas e de nuvens sombrias. 16Nesse dia, ouvir-se-ão trombetas e gritos de guerra, contra as cidades fortificadas, defendidas por altas torres de menagem. 17Diz o SENHOR: “Lançarei os homens na miséria e hão-de caminhar como cegos, porque pecaram contra mim. O seu sangue será espalhado como pó, as suas entranhas, como estrume.” 18A sua prata e o seu ouro não os poderão livrar, no dia do castigo terrível do SENHOR. A terra inteira será devorada pelo fogo do seu furor. Vai ser o extermínio e a destruição a cair sobre todos os habitantes da terra.»

will be added

X\