Zacarias 11

1Abre as tuas portas, ó Líbano, e que o fogo queime os teus cedros. 2Geme, ó cipreste, porque caiu o cedro, foram abatidas essas árvores magníficas! Chorem, carvalhos de Basã, porque foi destruída a vossa floresta impenetrável. 3Ouve-se o lamento dos pastores, porque foi destruída a riqueza dos seus pastos. Sente-se o rugir dos leões, porque desapareceu a riqueza à beira do Jordão! 4O SENHOR, meu Deus, disse-me: «Cuida das ovelhas destinadas ao matadouro. 5Aqueles que as compram, matam-nas, sem se julgarem culpados, e aqueles que as vendem, dizem: “Graças ao SENHOR que estamos ricos!” Nem sequer os seus pastores têm pena delas. 6Pois também eu, não terei mais compaixão dos habitantes deste país. Palavra do SENHOR! Vou entregar cada um deles nas mãos do seu vizinho e do seu rei. Estes destruirão o país e eu não livrarei ninguém das suas mãos.» 7Pus-me então a cuidar das ovelhas que os seus compradores destinam ao matadouro. Usei dois cajados de pastor. Chamei a um “Benevolência”, ao outro “União” e apascentei o rebanho. 8Num só mês mandei embora os seus três pastores. Desgostei-me com as minhas ovelhas e elas também se desgostaram comigo. 9E então exclamei: «Não vos apascentarei mais. As que tiverem de morrer que morram, as que tiverem de desaparecer que desapareçam e as que sobreviverem que se destruam umas às outras!» 10Peguei depois no cajado chamado da “Benevolência” e parti-o, para mostrar que tinha quebrado a aliança que havia estabelecido com todos os povos. 11Terminava naquela ocasião a aliança, e os compradores das ovelhas, que estavam a observar, compreenderam que o SENHOR falava por meio daquilo que eu fazia. 12Disse-lhes então: «Paguem-me o meu salário, se vos parece justo; se não, deixem lá.» E pagaram-me trinta moedas de prata. 13O SENHOR disse-me: «Pega nessas moedas, esse belo preço em que foste avaliado por eles, e deita-as no tesouro do templo.» E eu peguei nas moedas e fui lá deitá-las. 14Quebrei em seguida o segundo cajado, o da “União” e assim ficou quebrada a fraternidade entre Judá e Israel. 15O SENHOR acrescentou ainda: «Faz agora de mau pastor. 16De facto, vou enviar a este país um pastor que não se preocupará com a ovelha desgarrada nem com a ovelha perdida. Não tratará das que estão feridas nem dará de comer às que têm fome. Pelo contrário, comerá a carne das que estão gordas. Nem as unhas lhes deixará.» 17Ai do mau pastor que abandona o seu rebanho! Que a espada caia sobre o seu braço e sobre o seu olho direito! Que o braço fique sem vida e o olho sem visão!

will be added

X\