Cantares 4

1Como és bela, minha amada! Como és bela! Os teus olhos são duas pombas escondidas atrás do teu véu; os teus cabelos lembram um rebanho de cabras a descer dos montes de Guilead. 2Os teus dentes lembram um rebanho de ovelhas a sair do lavadouro, acabadas de tosquiar: cada uma com a sua irmã gémea, sem nenhuma falta. 3Os teus lábios são uma fita escarlate e o teu falar é encantador; as tuas faces são duas romãs, por detrás do teu véu. 4O teu pescoço é como a torre de David, rodeada de troféus; nela estão dependurados os escudos, os mil troféus dos heróis. 5Os teus dois seios são como gémeos de gazela que pastam num campo de açucenas. 6Antes que rompa o dia e fujam as sombras hei-de ir ao monte da mirra e à colina do incenso. 7Toda tu és bela, minha amada! Não há em ti nenhum defeito! 8Vem do Líbano, minha noiva, vem ter comigo! Vem das montanhas do Líbano, desce dos cumes de Amaná, Senir e Hermon, deixa essas cavernas de leões e esses montes dos leopardos. 9Roubaste-me o coração, minha amiga, minha noiva! Roubaste-me o coração com um só dos teus olhares, com uma só pérola do teu colar. 10Como são agradáveis as tuas carícias, minha amiga, minha noiva! As tuas carícias são mais deliciosas que o vinho! O teu perfume é mais agradável do que todos os bálsamos aromáticos! 11Dos teus lábios brota o mel, minha noiva! Mel e leite há debaixo da tua língua! O perfume dos teus vestidos é reconfortante como o odor das montanhas do Líbano! 12Ó minha amiga, minha noiva, tu és um jardim murado e fechado uma nascente selada. 13As tuas plantas são um pomar de romãs, com frutos saborosos e flores de alfena e de nardo, 14nardo e açafrão, cana aromática e canela, com todas as árvores de incenso, com mirra e aloés, com todas as melhores espécies aromáticas. 15E a fonte deste jardim é a nascente onde brotam as águas vivas que correm do Líbano. 16Levanta-te, vento norte! Vem cá, ó vento sul! Soprem no meu jardim e espalhem o seu perfume. Que o meu amado venha ao seu jardim e coma dos seus deliciosos frutos!

will be added

X\