Apocalipse 16

1Ouvi então uma voz forte que saía do santuário e que dizia aos sete anjos: «Derramem sobre a Terra as sete taças da ira de Deus.» 2O primeiro anjo foi derramar a sua taça sobre a Terra. E apareceram chagas malignas e dolorosas nos homens que tinham o sinal da besta e que adoravam a sua estátua. 3O segundo derramou a sua taça sobre o mar e a água do mar tornou-se como sangue de cadáveres e morreram todos os peixes que lá havia. 4O terceiro derramou a sua taça sobre os rios e as fontes, que se transformaram em sangue. 5Então ouvi o anjo que tinha poder sobre as águas a exclamar: «Tu és justo; és aquele que é e que era; tu és o Santo, por isso assim julgaste: 6Aos que derramaram o sangue dos santos e dos profetas deste a beber sangue. É o que eles merecem.» 7Ouvi também uma voz que vinha do altar: «Na verdade, Senhor Deus, o Todo-Poderoso, as tuas sentenças são verdadeiras e justas!» 8O quarto anjo derramou a sua taça sobre o Sol. E o Sol ficou tão ardente que abrasou a Humanidade. 9As pessoas sofreram grandes queimaduras e maldiziam o Senhor que com o seu poder tinha mandado tais castigos. Mesmo assim, não se arrependeram para darem glória a Deus. 10O quinto anjo derramou a sua taça sobre o trono da besta e o reino desta ficou todo às escuras. E toda a gente mordia a língua de tanta dor. 11Maldiziam o Deus do Céu por causa de tanto sofrimento e de tantas feridas. Mesmo assim, não se arrependeram das suas más acções. 12O sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates. O rio ficou seco, preparando-se assim o caminho para os reis do Oriente. 13Vi então três espíritos imundos, em forma de rãs, a saírem da boca do dragão, da boca da besta e da do falso Profeta. 14Estes espíritos são demónios e fazem sinais milagrosos. Eles vão ter com os reis de todo o mundo, com o fim de os juntarem para a batalha do grande dia de Deus, o Todo-Poderoso. 15«Mas estejam atentos, porque eu chego de repente, como o ladrão. Feliz aquele que está de vigia e está vestido. Não terá que aparecer nu e ficar cheio de vergonha diante dos outros.» 16Os três espíritos reuniram os reis num lugar que em hebraico se chama Harmaguédon. 17O sétimo anjo derramou a sua taça sobre o ar. Do interior do templo saiu uma voz muito forte que vinha do trono e dizia: «Está feito.» 18Aconteceram relâmpagos, estrondos, trovões e um grande tremor de terra. Desde que o homem existe, nunca houve um tremor de terra assim. 19A grande cidade ficou em três partes e as cidades de todos os povos ficaram destruídas. Recordaram-se daquilo que Deus tinha feito à grande Babilónia: Deus obrigou-a a beber a taça do seu vinho, que é o furor da sua cólera. 20Todas as ilhas se afundaram e os montes desapareceram. 21Grandes pedras de granizo, que pesavam até quarenta quilos, caíram do céu sobre a Humanidade. E os homens blasfemavam contra Deus por causa daquele granizo, que era uma terrível desgraça.

will be added

X\