Apocalipse 12

1Foi visto no céu um sinal extraordinário: era uma mulher, vestida de sol, com a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas na cabeça. 2Estava grávida e quase a dar à luz. Por isso gritava com dores de parto. 3Depois foi visto no céu outro sinal. Era um grande dragão de fogo vermelho com sete cabeças e dez chifres e uma coroa em cada cabeça. 4Com a cauda varreu uma terça parte das estrelas do céu e atirou-as para a Terra. Colocou-se diante da mulher que ia dar à luz, para lhe devorar o filho logo que nascesse. 5Ela deu à luz um menino, destinado a governar todas as nações com um bastão de ferro. Mas tiraram-lhe o filho e levaram-no para junto de Deus e do seu trono. 6A mulher fugiu para o deserto, para um lugar que Deus lhe tinha preparado, a fim de aí ser alimentada durante mil duzentos e sessenta dias. 7Foi então que no céu se deu uma batalha. Miguel e os seus anjos declararam guerra ao dragão e, por sua vez, o dragão e os seus anjos responderam, 8mas foram vencidos e desapareceram do céu definitivamente. 9O grande dragão foi esmagado. Ele é a antiga serpente, aquele a quem chamam Diabo e Satanás, o sedutor de toda a gente. Ele e os seus anjos foram atirados para a Terra. 10Depois ouvi no céu uma voz forte que proclamava: «Chegou a hora da salvação do poder e do reinado do nosso Deus! É a hora da autoridade do seu Messias! É que foi vencido o acusador dos nossos irmãos, o que os acusava de dia e de noite diante do nosso Deus. 11Os nossos irmãos venceram-no com o sangue do Cordeiro, e com o testemunho da sua palavra, e não se apegaram à sua vida nem diante da morte. 12Por tudo isto, alegrem-se os Céus, e os que neles habitam! Mas ai da terra e do mar, porque o Diabo desceu contra vocês, e está cheio de ira, por saber que lhe resta muito pouco tempo.» 13Quando o dragão viu que tinha sido atirado para a Terra, começou a perseguir a mulher que tinha dado à luz o menino. 14Mas foram dadas à mulher as duas asas de águia real, para voar para o seu lugar de refúgio, no deserto, onde ia ser alimentada durante três anos e meio, longe da serpente. 15A serpente vomitou da sua boca um rio de água contra a mulher, para que o rio a engolisse. 16Mas a terra veio em ajuda da mulher: abriu a sua boca e engoliu a água que o dragão tinha vomitado. 17O dragão ficou enfurecido contra a mulher e por isso foi combater o resto da sua descendência, aqueles que guardam os mandamentos de Deus e se mantêm fiéis a Jesus. 18E o dragão parou à beira do mar.

will be added

X\