Salmos 68

1Ao director do coro. Salmo e cântico da colecção de David. 2Quando Deus se ergue, dispersam-se os inimigos; os que o odeiam fogem diante dele; 3desaparecem como fumo no ar, derretem-se como cera diante do fogo. Assim se dissipam os maus na presença de Deus! 4Mas os justos alegram-se diante de Deus, enchem-se de regozijo, saltam de alegria! 5Cantem a Deus, cantem hinos ao seu nome; louvem aquele que cavalga sobre as nuvens. Alegrem-se no SENHOR! Alegrem-se na sua presença! 6Deus, que habita no seu santo templo, é pai dos órfãos e defensor das viúvas. 7Deus indica ao desamparado um lugar para viver e liberta aqueles que estão prisioneiros; mas os rebeldes viverão em terra estéril. 8Ó Deus, quando tu saíste à frente do teu povo, avançando através do deserto, 9a terra tremeu e a chuva caiu do céu, por causa da presença do Deus do Sinai, da presença do SENHOR, Deus de Israel. 10Ó Deus, tu fizeste cair a chuva com abundância; restauraste esta terra, que é tua. 11O teu povo instalou-se nela; e tu, ó Deus, reconfortaste o pobre com a tua bondade. 12Que o Senhor faça ecoar a sua voz, levando a notícia ao exército dos astros. 13Os reis e os exércitos fogem, fogem! E a dona de casa reparte os despojos. 14Que eles se esvaziem entre os rebanhos. Até as asas das pombas ficam cobertas de prata e as suas penas, de ouro fino. 15Quando Deus encobre os grandes astros, então a neve cai sobre o monte Salmon. 16Que altos são os montes de Basã! Que elevados são os seus cumes! 17Ó montes altos, por que olham com inveja para o monte que Deus escolheu para nele morar? O SENHOR habitará ali eternamente! 18Os carros de Deus são milhares de milhares; o Senhor vai neles do Sinai para o santuário. 19Tu subiste ao alto e levaste contigo prisioneiros, recebeste tributo dos homens; até os rebeldes se renderam a ti, SENHOR! 20Bendito seja o Senhor, dia após dia; ele libertou-nos; Deus é a nossa salvação! 21Nós temos um Deus, ele é um Deus que salva. Na verdade, o SENHOR nosso Deus tem poder para nos livrar da morte. 22Ele despedaça a cabeça dos seus inimigos e destrói o crânio daqueles que persistem no mau caminho. 23O Senhor disse: «Hei-de trazer de Basã os teus inimigos, hei-de trazê-los do fundo do mar. 24Assim molharás os pés no seu sangue e eles serão alimento para os teus cães.» 25É bela a tua marcha triunfal, ó meu Deus e meu rei, a tua marcha, ó Deus, no santuário. 26Os cantores caminham à frente e os músicos atrás; entre eles vão as donzelas, tocando pandeiretas. 27Bendigam a Deus nas assembleias! Que todo o povo de Israel bendiga o SENHOR! 28Vejam! À frente vai Benjamim, a tribo mais pequena; depois, os chefes de Judá com os seus grupos, seguidos pelos chefes de Zabulão e Neftali. 29Ó Deus, mostra o teu poder, o poder que usaste em nosso favor. 30O teu templo está em Jerusalém; os reis vão lá oferecer-te presentes. 31Repreende essa fera dos canaviais, essa manada de touros bravos e de bezerros, que, na ânsia de riquezas, humilha os povos e na ânsia de guerra os dispersa! 32Do Egipto virão embaixadores; a Etiópia estenderá as suas mãos para Deus. 33Cantem a Deus, povos da terra, cantem hinos ao Senhor. 34Ele caminha sobre os céus eternos! Escutem como ressoa a sua voz poderosa 35e reconheçam o poder de Deus. A sua majestade estende-se sobre Israel; o seu poder alcança a vastidão dos céus. 36Como é terrível Deus no seu santuário, o Deus de Israel que dá poder e força ao seu povo! Bendito seja Deus!

will be added

X\