Salmos 44

1Ao director do coro. Poema da colecção dos descendentes de Corá. 2Ó Deus, nós próprios ouvimos contar o que os nossos antepassados nos transmitiram os prodígios que tu fizeste durante a sua vida. 3Tu expulsaste outros povos e estabeleceste o teu povo na terra deles; castigaste as outras nações e fizeste crescer o teu povo. 4Na verdade, não foi com a sua espada que eles conquistaram a terra, não foi pela força que eles a adquiriram; foi pelo teu grande poder e pela tua presença, porque tu lhes tinhas amor. 5Ó Deus, tu és o meu rei! Dá a vitória ao povo de Jacob! 6Pelo teu poder vencemos os nossos inimigos, em teu nome esmagámos os nossos opressores. 7Não confio no meu arco e na minha espada para me salvar; 8foste tu que nos livraste dos nossos inimigos e derrotaste aqueles que nos odeiam. 9Louvar-te-emos, ó Deus, a toda a hora, e te daremos graças para sempre. 10Contudo, rejeitaste-nos e cobriste-nos de vergonha; já não acompanhas os nossos exércitos. 11Fizeste-nos fugir dos nossos inimigos; os que nos odeiam saquearam-nos como quiseram. 12Entregaste-nos como ovelhas para o matadouro; dispersaste-nos entre os outros povos. 13Vendeste o teu povo por muito pouco, sem sequer discutires o preço. 14Transformaste-nos num objecto de insultos; os nossos vizinhos ofendem-nos e riem-se de nós. 15Puseste-nos a ridículo diante dos outros povos; eles abanam a cabeça, troçando de nós. 16Sinto-me constantemente humilhado e o rosto coberto de vergonha, 17ao ouvir os insultos e as afrontas dos inimigos, que querem vingar-se de mim. 18Tudo isto nos aconteceu, sem te termos esquecido, sem termos traído a tua aliança; 19sem que tenhamos pensado abandonar-te; sem nos termos afastado dos teus caminhos. 20Ficámos destruídos como entre feras; abandonaste-nos na mais profunda escuridão! 21Se tivéssemos esquecido quem era o nosso Deus; se tivéssemos feito orações a um deus estranho, 22não teria Deus dado por isso? Porque ele conhece os segredos do nosso coração. 23Por causa de ti, estamos expostos à morte todos os dias; tratam-nos como ovelhas para o matadouro. 24Acorda, Senhor, por que dormes? Desperta e não nos rejeites para sempre! 25Por que desvias de nós o teu olhar e te esqueces dos nossos sofrimentos e aflições? 26A nossa alma está caída no pó e o nosso corpo colado à terra. 27Levanta-te e vem ajudar-nos; salva-nos pelo teu amor!

will be added

X\