Salmos 22

1Ao director do coro. Pela melodia corça da aurora. Salmo da colecção de David. 2Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste? Por que te manténs distante, quando eu grito por socorro? 3Meu Deus, clamo por ti durante o dia e não me respondes; durante a noite, e não tenho sossego. 4Tu porém és santo; habitas entre os louvores de Israel. 5Os nossos antepassados confiaram em ti; confiaram em ti e tu os livraste. 6Pediram-te ajuda e escaparam do perigo; confiaram em ti e não ficaram desiludidos. 7Mas eu já não sou um homem: sou um verme, desprezado por todos e escarnecido. 8Os que me vêem zombam de mim; fazem troça e abanam a cabeça, dizendo: 9«Entregou-se ao SENHOR, ele que o livre; que o salve, já que o ama.» 10Tu cuidaste de mim desde o ventre de minha mãe e puseste-me em segurança nos seus braços. 11Antes de eu nascer fui entregue aos teus cuidados; desde o ventre de minha mãe, tu és o meu Deus. 12Não te afastes de mim, porque a angústia vai chegar e não tenho quem me ajude. 13Muitos inimigos rodeiam-me como touros; cercam-me como touros ferozes da terra de Basã. 14Como leões que rugem abrem as suas bocas para me despedaçar. 15Sou como água que se derrama; todos os meus ossos se desconjuntam. O meu coração, tal como cera, derrete-se dentro de mim. 16A minha garganta secou-se como barro cozido e a minha língua pegou-se ao céu da boca. Tu abandonaste-me à beira da sepultura. 17Um bando de malfeitores me cercou como cães; rasgaram-me as mãos e os pés. 18Poderia contar todos os meus ossos; os meus inimigos olham para mim e pasmam. 19Repartem entre si a minha roupa e lançam sortes sobre ela. 20Mas tu, SENHOR, não te afastes de mim! És a minha força! Vem depressa em meu auxílio! 21Livra-me de morrer à espada; não deixes que os cães me matem. 22Livra-me da boca desses leões; defende-me dos chifres desses touros. 23Contarei, então, ao meu povo o que fizeste e louvar-te-ei assim no meio da assembleia: 24«Louvem o Senhor, todos os que o temem! Glorifiquem-no todos os descendentes de Jacob! Respeitem-no todos os descendentes de Israel! 25Porque ele não despreza nem desdenha dos sofrimentos dos pobres; nem desvia deles o olhar. Ele ouve-os quando lhe pedem auxílio.» 26Sem cessar te repetirei o meu louvor, no meio da grande assembleia. Na presença daqueles que te adoram, cumprirei as promessas que te fiz. 27Os pobres comerão até se fartarem; os que buscam o SENHOR louvá-lo-ão. Que eles vivam sempre bem! 28Todas as nações se lembrarão do SENHOR; de toda a parte do mundo se voltarão para ele. Todas as raças o adorarão. 29De facto, o SENHOR é rei, é ele que governa as nações. 30Diante dele se inclinem os que já desceram à sepultura; todos os mortais se curvem na sua presença, pois ele é quem dá a vida. 31As gerações futuras servirão o SENHOR e falarão dele à geração seguinte; 32irão contar aos vindouros o que o SENHOR fez pelo seu povo.

will be added

X\