Salmos 18

1Ao director do coro. David, servo do SENHOR, dirigiu a Deus este cântico, no dia em que o SENHOR o livrou de cair nas mãos de Saul e de todos os seus inimigos. E disse então: 2Como eu te amo, SENHOR, tu que és a minha força. 3O SENHOR é a minha rocha, fortaleza e protecção; o meu Deus é o abrigo em que me refugio. Ele é o meu escudo, a minha defesa, o meu castelo. 4Invoco o SENHOR, que é digno de louvor; é ele que me salva dos meus inimigos. 5A morte cercou-me com os seus laços e as vagas destruidoras encheram-me de medo; 6o poder da morte envolveu-me com os seus laços e preparou-me armadilhas fatais. 7Na minha angústia invoquei o SENHOR, pedi ajuda ao meu Deus. Do seu santuário ele escuta a minha voz, o meu clamor chega aos seus ouvidos. 8Houve então um forte tremor de terra, as bases dos montes estremeceram: foram sacudidas pela ira do SENHOR. 9Saía fumo das suas narinas e da sua boca um fogo destruidor; dele saíam como que carvões acesos. 10Ele rasgou os céus e desceu com densas nuvens debaixo dos seus pés. 11Voa, montado num querubim, transportado nas asas do vento. 12Ocultou-se no meio das trevas e cercou-se de espessas nuvens, carregadas de água. 13Da sua presença saía um fulgor, que trasformou as nuvens em granizo e brasas. 14Do céu, o SENHOR fez ecoar o trovão, o Altíssimo fez ouvir a sua voz. 15Ele arremessou as suas flechas e dispersou os inimigos, pô-los todos em fuga lançando os seus relâmpagos. 16O fundo do mar ficou descoberto e as profundezas da terra ficaram à vista, perante a tua voz ameaçadora, ó SENHOR, e o sopro impetuoso que lançaste. 17O SENHOR lá do alto estendeu a sua mão e agarrou-me, tirou-me das águas profundas. 18Livrou-me de inimigos poderosos, de adversários mais fortes do que eu. 19Atacaram-me, quando eu estava em aflição, mas o SENHOR deu-me o seu apoio. 20Levou-me para longe do perigo, libertou-me, porque me quer bem. 21O SENHOR recompensou-me pela minha rectidão, retribuiu-me pela honestidade do meu comportamento, 22porque segui os caminhos do SENHOR e nunca reneguei o meu Deus. 23Sempre tive presentes todas as suas leis e nunca rejeitei os seus mandamentos. 24Tenho sido sincero perante ele e afastei-me das minhas culpas. 25O SENHOR recompensou-me pela minha rectidão e pelo meu comportamento honesto diante dele. 26Tu, SENHOR, és fiel ao que te é fiel, és sincero com o que te é sincero. 27És recto com os que são rectos e astuto com os mal-intencionados. 28Tu salvas os que são humildes e humilhas os que são orgulhosos. 29Ó SENHOR, tu manténs acesa a minha luz, ó meu Deus, és tu que alumias as minhas trevas. 30Com a tua ajuda atacarei os meus inimigos; e pelo meu Deus saltarei muralhas. 31Os caminhos de Deus são perfeitos e as promessas do SENHOR são dignas de confiança. Deus protege os que nele confiam. 32Quem é Deus, além do SENHOR? Quem é um rochedo, além do nosso Deus? 33É ele o Deus que me torna forte e torna perfeito o meu caminho. 34Ele dá aos meus pés a ligeireza do veado e faz-me andar seguro nas montanhas. 35Ele exercita-me para a batalha e põe nas minhas mãos um arco de bronze. 36Ó SENHOR, tu dás-me o escudo da tua protecção, amparas-me com a tua mão direita e a tua bondade fez-me prosperar. 37Deste-me largueza para caminhar e os meus pés não vacilaram. 38Persegui os meus inimigos e alcancei-os; não desisti sem os ter destruído. 39Fi-los em pedaços; já não se levantaram. Caíram debaixo dos meus pés. 40Tu deste-me força para combater; fizeste inclinar diante de mim os meus adversários. 41Tu fazes com que eu vença os meus inimigos; destruirei aqueles que me odeiam. 42Pedem socorro, mas ninguém lhes acode; invocam o SENHOR, mas ele não responde. 43Eu pisei-os como ao pó do chão, calquei-os como à lama das ruas. 44Livraste-me das contendas de um povo e fizeste-me governante de nações; povos desconhecidos me servirão. 45Os estrangeiros submetem-se a mim e prontamente me obedecem. 46Eles perdem a coragem e saem a tremer dos seus refúgios. 47Viva o SENHOR! Bendito seja o meu protector! Louvado seja Deus, meu salvador! 48Ele é o Deus que me torna vitorioso, que submete os povos ao meu poder 49e me livra dos meus inimigos. Tu colocas-me acima dos meus inimigos e livras-me dos que são violentos. 50Por isso, te louvarei, SENHOR, entre as nações e cantarei hinos ao teu nome. 51Deus concede grandes vitórias ao seu rei e mostra constante amor ao seu ungido, a David e aos seus descendentes para sempre.

will be added

X\