Salmos 17

1Oração de David. Escuta, SENHOR, o meu pedido de justiça, atende ao meu clamor! Escuta a minha oração, que não sai de lábios mentirosos. 2Tu julgarás a meu favor, porque tu sabes o que é justo. 3Prescruta o meu coração, procura-me de noite e examina-me, e não encontrarás maldade nos meus pensamentos; nem por palavras eu transgredi. 4Não pratiquei o mal como os outros homens; afastei-me dos caminhos da violência, de acordo com os teus preceitos. 5Dirige os meus passos pelo teu caminho, para que não me afaste dele. 6A ti elevo a minha voz, ó Deus, responde-me; dá ouvidos ao que eu digo, escuta as minhas palavras. 7Revela-nos o teu grande amor, tu, que salvas dos inimigos, os que buscam protecção junto de ti. 8Guarda-me, como a pupila dos teus olhos; esconde-me à sombra das tuas asas, 9defendendo-me dos maus que me oprimem, dos inimigos mortais que me rodeiam. 10Eles não têm compaixão de ninguém e as suas palavras são arrogantes. 11Seguem os meus passos e cercam-me, procurando deitar-me por terra. 12Parecem leões em busca da presa a espreitar dos seus esconderijos. 13Ergue-te, SENHOR! Enfrenta-os, derruba-os! Livra-me dos malvados com a tua espada; 14tira-lhes a vida, SENHOR, com o teu poder, faz com que eles desapareçam deste mundo. Mas aos teus protegidos enche-os de abundância, que chegue para saciar os seus filhos e ainda sobre para os seus netos. 15Eu, porém, no dia da justiça, poderei contemplar-te; e ao despertar ficarei satisfeito com a tua presença.

will be added

X\