Provérbios 8

1Escutem! A sabedoria lança um apelo e a inteligência faz ouvir a sua voz. 2Ela está de pé no alto das colinas e coloca-se nas encruzilhadas dos caminhos. 3Junto às portas de entrada da cidade, nos lugares de passagem, ela proclama: 4«É para vocês, humanos, que eu apelo. Dirijo-me a todos, homens e mulheres. 5Que os ingénuos adquiram um pouco de prudência e os insensatos adquiram entendimento. 6Escutem! Vou anunciar coisas importantes; vou falar-vos abertamente. 7Com efeito, a minha boca anuncia a verdade; detesto os discursos mentirosos. 8Todas as minhas palavras são justas; não há nelas quebra nem falsidade; 9são inteiramente rectas para o homem inteligente e justas para o entendido. 10Aceitem a minha instrução, pois o conhecimento vale mais do que a prata e o ouro fino. 11Melhor é a sabedoria do que as jóias; nenhuma preciosidade se lhe pode comparar. 12Eu, a sabedoria, habito com a prudência, e encontro-me com o conhecimento e a reflexão. 13Quem honra o SENHOR detesta o mal. Eu detesto o orgulho, a arrogância, as más acções e a falsidade. 14Aconselhar e dar êxito é a minha função; eu sou a inteligência que transmite novas forças. 15É por mim que os reis reinam e que os magistrados fazem justiça com equidade. 16Por mim os governantes governam, e os juízes dão sentenças justas. 17Amo aqueles que me amam; quem me procura encontra-me. 18Tenho comigo riquezas e glória, sucesso e prosperidade duradoura. 19A riqueza que dou é preferível ao ouro mais puro; dou mais rendimento que a prata mais fina. 20Sigo pelo caminho da justiça, pelos roteiros da equidade, 21para assegurar riquezas aos que me amam e aumentar os seus tesouros. 22O SENHOR criou-me como a primeira das suas obras, antes de ter criado tudo o resto. 23Ele formou-me no princípio do tempo, antes de o mundo existir. 24Quando fui gerada ainda não havia oceanos nem fontes de água. 25Fui gerada antes da formação das montanhas, antes de as colinas estarem no seu lugar, 26quando Deus ainda não tinha criado a terra, com os campos e tudo o que compõe o mundo. 27Quando ele assentou a abóbada celeste, quando pôs um limite ao oceano primitivo, eu lá estava; 28quando colocou as nuvens no céu e conteve as fontes do mar profundo; 29quando impôs ao mar os seus limites, para que as águas não passassem dali; quando assentou as fundações da terra, 30eu estava lá, ajudando-o como arquitecto. Dia após dia eu era a sua alegria e divertia-me sem cessar, na sua presença. 31Divertia-me no mundo que ele criou; a minha alegria é estar entre os humanos. 32E agora, meus filhos, escutem o que vos digo! Serão felizes, se seguirem as minhas orientações. 33Não rejeitem as minhas advertências! Escutem-nas e tornar-se-ão sábios. 34Felizes os que me escutam e que, dia após dia, se mantêm vigilantes, em expectativa, à porta da minha casa. 35Aquele que me encontrar encontrará a vida para si e alcançará os favores do SENHOR, 36mas aquele que me ofender põe em perigo a sua própria vida; quem me detesta ama a morte.»

will be added

X\