Filémon 1

1Da parte de Paulo, prisioneiro por causa de Cristo Jesus, e ainda do irmão Timóteo, a Filémon, nosso querido colaborador, 2à nossa irmã Ápia e a Arquipo, que nos acompanha na luta, e também à igreja que se costuma reunir em tua casa. 3Que a graça e a paz da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo estejam convosco. 4Nas minhas orações, lembro-me sempre de ti e dou graças ao meu Deus, 5porque tenho ouvido falar do teu amor e da fé que tens no Senhor Jesus para benefício de todos os santos. 6Peço que a partilha da tua fé seja eficaz, conhecendo todo o bem que temos por Cristo. 7O teu amor, meu caro irmão, dá-me muita alegria e coragem, porque com ele tens fortalecido o coração dos santos. 8Por isso, ainda que eu tenha plena liberdade em nome de Cristo para te mandar fazer o que for mais conveniente, 9prefiro, no entanto, fazer-te um pedido por amor de Deus. Sou eu, Paulo, agora velho e prisioneiro por causa de Jesus Cristo, 10quem te pede a favor de Onésimo que aqui na prisão se tornou como um filho meu. 11Noutro tempo ele te era inútil. Agora, porém, é útil, não só para ti, mas também para mim. 12Mandei-to então de volta e peço-te que o recebas como se ele fosse filho das minhas próprias entranhas. 13Gostava de o conservar aqui comigo, para me ajudar como se fosses tu, enquanto estou preso por causa do evangelho. 14Mas não quis resolver nada sem o teu conhecimento, para que o favor que te peço não seja por obrigação, mas da tua livre vontade. 15Pode até suceder que Onésimo se tenha ausentado de ti por algum tempo para que agora o conserves para sempre. 16Não já como escravo mas, muito mais do que isso, como um querido irmão na fé. Tenho por ele muita estima, mas tu ainda deverás ter mais, quer como ser humano, quer como irmão no Senhor. 17Por isso, se me consideras em comunhão contigo, recebe Onésimo como se me recebesses a mim. 18Se ele te causou algum prejuízo, ou se te deve alguma coisa, deixa isso à minha conta. 19Eu, Paulo, aqui o deixo escrito pelo meu próprio punho: «Eu to pagarei.» Ainda que pudesse lembrar-te que me deves a tua própria vida. 20Sim, meu irmão, faz-me esse favor, como crente no Senhor. Alivia-me deste cuidado como irmão em Cristo! 21Escrevo-te confiado em que farás o que digo, e estou convencido que até irás fazer mais do que aquilo que te peço. 22Ao mesmo tempo, prepara também um quarto para mim, pois espero que Deus responda às vossas orações concedendo-vos essa graça. 23Recebe cumprimentos de Epafras, que está comigo na prisão por causa de Cristo Jesus, 24bem como dos meus colaboradores Marcos, Aristarco, Demas e Lucas. 25Que a graça do Senhor Jesus Cristo esteja convosco.

will be added

X\