Números 31

1O SENHOR disse a Moisés: 2«Primeiro deves fazer com que os israelitas se vinguem dos madianitas e depois irás juntar-te aos teus antepassados, que morreram.» 3Moisés disse então ao povo: «Dos vossos homens preparem um exército para a guerra e mandem-nos ir atacar os madianitas, para se vingarem deles, em nome do SENHOR. 4Cada uma das tribos deve mandar mil homens para a guerra.» 5E assim se juntaram doze mil homens armados para a guerra, sendo mil de cada uma das tribos. 6Moisés mandou-os para a batalha, mil por cada tribo, às ordens de Fineias, filho do sacerdote Eleazar, que levava os objectos sagrados e os cornetins, para o toque de guerra. 7Os israelitas atacaram os madianitas, como o SENHOR tinha mandado a Moisés, e mataram todos os seus homens. 8Entre os que foram mortos estavam também os cinco reis da região de Madiã: Evi, Reguem, Sur, Hur e Reba. E também mataram à espada Balaão filho de Beor. 9Quanto às mulheres e crianças, os israelitas levaram-nas como prisioneiras e saquearam tudo, os animais, gados e riquezas. 10Incendiaram todas as cidades e aldeias 11e recolheram os despojos, pessoas e animais. 12Levaram tudo a Moisés e ao sacerdote Eleazar e à comunidade dos israelitas, que se encontravam nas planícies de Moab, junto do Jordão, em frente de Jericó. 13Moisés, o sacerdote Eleazar e os chefes da comunidade saíram ao encontro deles, fora do acampamento. 14Moisés ficou muito irritado contra os comandantes das tropas, chefes dos grupos de mil, de cem e de cinquenta soldados, que regressavam da guerra 15e disse-lhes: «Por que não mataram as mulheres? 16Foram precisamente elas que no caso de Balaão, levaram os israelitas a afastar-se do SENHOR e a adorarem o deus Baal em Baal-Peor, o que provocou uma grande mortandade no povo do SENHOR. 17Portanto, matem todos os rapazes e crianças e as mulheres que são ou foram casadas. 18Quanto às raparigas solteiras, conservem-lhes a vida e guardem-nas para vocês. 19Quanto aos que mataram alguém ou tocaram nas vítimas, fiquem fora do acampamento durante sete dias e purifiquem-se no terceiro e no sétimo dia, juntamente com as vossas prisioneiras. 20Purifiquem também as roupas e objectos de couro, de pele de cabra ou de madeira.» 21O sacerdote Eleazar disse aos que vinham da guerra: «Estas são as normas da lei que o SENHOR deu a Moisés: 22ouro, prata, bronze, ferro, estanho ou chumbo, 23tudo o que resistir ao fogo, devem passá-lo pelo fogo e lavá-lo com a água da purificação. E aquilo que não resistir ao fogo devem lavá-lo com água. 24No sétimo dia, lavem as vossas roupas e ficarão ritualmente puros. Depois disso, podem entrar no acampamento.» 25O SENHOR disse a Moisés: 26«Tu e o sacerdote Eleazar e os chefes de clã da comunidade façam as contas dos despojos que trouxeram, tanto das pessoas como dos animais. 27E dividam os despojos a meio: metade para os soldados que foram à batalha e metade para o resto da comunidade. 28Da parte dos soldados, retira, como tributo para o SENHOR, uma cabeça por cada quinhentas, tanto das pessoas como dos animais, bois, burros ou ovelhas. 29Essa parte entrega-a ao sacerdote Eleazar; é o tributo para o SENHOR. 30Da metade destinada aos israelitas, retira um por cinquenta, tanto das pessoas como dos animais, bois, burros, ovelhas e de toda a espécie de animais, e entrega-os aos levitas, encarregados da guarda do santuário do SENHOR.» 31Moisés com o sacerdote Eleazar fez o que o SENHOR lhe tinha mandado. 32O total dos despojos que os guerreiros israelitas recolheram foi de seiscentas e setenta e cinco mil ovelhas, 33setenta e dois mil bois, 34sessenta e um mil burros 35e trinta e duas mil mulheres solteiras. 36A metade que correspondia aos soldados que foram à batalha era, portanto, de trezentas e trinta e sete mil e quinhentas ovelhas, 37ficando seiscentas e setenta e cinco como tributo para o SENHOR; 38dos trinta e seis mil bois, ficaram setenta e dois como tributo para o SENHOR; 39dos trinta mil e quinhentos burros ficaram sessenta e um como tributo para o SENHOR; 40e das dezasseis mil pessoas ficaram trinta e duas como tributo para o SENHOR. 41Moisés entregou a parte que ficava como tributo para o SENHOR ao sacerdote Eleazar tal como o SENHOR tinha mandado. 42A outra metade, que Moisés tinha separado do que tocava aos soldados e atribuiu à comunidade dos israelitas, 43era igualmente de trezentas e trinta e sete mil e quinhentas ovelhas, 44trinta e seis mil bois, 45trinta mil e quinhentos burros 46e dezasseis mil mulheres solteiras. 47Desta metade, Moisés retirou um por cada cinquenta, tanto das pessoas como dos animais, e entregou-os aos levitas, encarregados da guarda do santuário do SENHOR, tal como o SENHOR lhe tinha mandado. 48Então os comandantes do exército, que tinham estado à frente dos grupos de mil, e de cem soldados, foram ter com Moisés 49e disseram-lhe: «Estivemos a contar os soldados que estavam à nossa responsabilidade e vimos que não falta nenhum. 50Por isso, queremos oferecer ao SENHOR os objectos de ouro, que cada um de nós encontrou: braceletes, pulseiras, anéis, brincos e colares. Oferecemo-los ao SENHOR em reconhecimento, por nos ter salvado a vida.» 51Moisés e o sacerdote Eleazar aceitaram o ouro que eles ofereceram, tudo jóias finamente trabalhadas. 52Este ouro oferecido pelos chefes dos grupos de mil e de cem soldados, como tributo para o SENHOR, totalizou cerca de cento e setenta quilos. 53Era o que os soldados tinham recolhido para si mesmos. 54Moisés e o sacerdote Eleazar receberam o ouro dos chefes de mil e de cem soldados e levaram-no para a tenda do encontro, ficando como memorial, para que o SENHOR se lembrasse dos israelitas.

will be added

X\