Números 24

1Balaão compreendeu que o SENHOR queria abençoar Israel e já não foi, como das outras vezes, à procura de revelações, mas voltou-se imediatamente para o deserto. 2Olhou para os israelitas, que estavam acampados por tribos. Nisto o Espírito de Deus inspirou-o 3e Balaão recitou o seguinte poema: «Mensagem de Balaão, filho de Beor, homem de olhar penetrante 4que recebe revelações de Deus e visões da parte do Todo-Poderoso, daquele que entra em êxtase e vê com mais clareza! 5Que belas são as vossas tendas, ó descendentes de Jacob, as vossas moradas, ó israelitas. 6Estendem-se como vales férteis, como jardins junto ao rio, como árvores de aloés e como cedros, que o SENHOR plantou à beira de água. 7A água corre dos reservatórios deste povo e com água as searas produzem muito. O seu rei é mais forte do que Agag e o seu reinado será soberano. 8Deus fê-los sair do Egipto, atacando o Egipto como um touro irresistível. Devora os povos seus inimigos, esmagando-lhes os ossos e ferindo-os com as suas flechas, 9acocorado em atitude de espera, como os tigres e os leões. Quem lhe poderá resistir? Quem te abençoa, ó Israel, é abençoado e quem te amaldiçoa é amaldiçoado.» 10Muito irritado, Balac ameaçava bater em Balaão e disse: «Mandei-te vir para amaldiçoares o meu inimigo e tu já o abençoaste por três vezes. 11Pois agora, vai-te embora para a tua terra. Eu tinha-te prometido honrarias, mas o SENHOR não consentiu que as conseguisses!» 12Balaão respondeu a Balac: «Eu já tinha dito claramente aos mensageiros que enviaste a minha casa 13que eu não poderia desobedecer às ordens do SENHOR, fazendo qualquer coisa por minha iniciativa, fosse bem ou fosse mal, ainda que Balac me desse o seu palácio cheio de prata e ouro. O que o SENHOR me disse é isso que eu vou dizer. 14E agora volto para junto dos meus. Mas antes disso, quero anunciar-te aquilo que este povo há-de fazer ao teu povo no futuro.» 15E Balaão recitou o seguinte poema: «Mensagem de Balaão, filho de Beor, homem de olhar penetrante, 16mensagem daquele que recebe revelações de Deus e visões da parte do Todo-Poderoso, que conhece os planos do Altíssimo e que entra em êxtase e vê com mais clareza. 17Estou a ver o que acontecerá mais tarde, num futuro ainda distante. Uma estrela de Jacob vai dominar, vai erguer-se um ceptro de Israel que há-de esmagar a cabeça aos moabitas e destruir os nómadas descendentes de Set. 18Conquistará a região de Seir, apoderando-se do país dos edomeus, seus inimigos. Israel ficará rico 19e Jacob há-de mandar em todos eles e acabará com os sobreviventes da capital.» 20Depois referindo-se aos amalecitas, Balaão disse: «Os amalecitas são um povo muito importante, mas no futuro serão destruídos.» 21Referindo-se aos quenitas disse: «A tua morada é segura, o teu ninho está colocado no rochedo. 22Contudo até esse ninho será queimado e um dia os assírios hão-de levar-te prisioneiro.» 23Balaão acrescentou ainda: «Ai! Quem poderá viver, quando Deus fizer tudo isto? 24Navios virão do lado de Chipre e oprimirão descendentes de Assur e de Héber mas também esse finalmente perecerá.» 25Depois disto, Balaão pôs-se a caminho de sua casa e Balac foi-se também embora.

will be added

X\