Naúm 2

1Povo de Judá, já vem sobre os montes aquele que anuncia a paz! Celebra as tuas festas, cumpre as tuas promessas, porque os inimigos não voltarão a invadir o teu território. Foram totalmente destruídos. 2A força inimiga avança. Reforça as tuas defesas! Vigia os caminhos e arma-te de coragem; retoma todas as tuas forças. 3O SENHOR vai restaurar a antiga glória dos descendentes de Jacob, do povo de Israel, que os inimigos saquearam e deixaram como uma videira sem os seus ramos. 4Os guerreiros inimigos vestem-se de púrpura e os seus escudos são vermelhos. Quando se lançam ao ataque, os carros brilham como fogo e as lanças agitam-se. 5Os carros avançam impetuosamente correndo pelas ruas e pelas praças. O seu aspecto é como de tochas acesas e são velozes como relâmpagos. 6Chama os seus oficiais e eles correm precipitadamente para as muralhas, o abrigo móvel está preparado. 7As portas do lado do rio são arrombadas e o palácio real é arrasado. 8Levam consigo a estátua da deusa e as mulheres que cuidavam dela gemem como pombas e batem no peito com tristeza. 9Os habitantes de Nínive são como água que se escapa dum tanque arrombado. Grita-se: «Parem! Parem!», mas ninguém volta para trás. 10Roubem a prata, roubem o ouro! As riquezas de Nínive não têm fim. A cidade está repleta de objectos preciosos. 11Roubo, pilhagem, devastação! Derrete-se o coração. Tremem as pernas, acabam-se as forças e os rostos ficam pálidos! 12Que resta do covil dos leões, do abrigo onde tinham os seus filhotes? Ali se sentiam seguros os leões com as suas crias e ninguém os ia incomodar. 13O leão matava e despedaçava a sua presa para as leoas e para os filhos e enchia as suas tocas com a carne das vítimas. 14O SENHOR todo-poderoso afirma: «Sou eu que vou intervir contra ti. Vou reduzir a cinzas os teus carros de guerra. Os teus filhos guerreiros serão passados à espada e acabarei com as rapinas que espalhas pela terra. Não mais se ouvirá a voz dos teus mensageiros.»

will be added

X\