Mateus 24

1Quando Jesus ia a sair do templo, os discípulos chamaram-lhe a atenção para a beleza daquelas construções. 2E ele disse-lhes: «Estão a ver esta grandiosidade, não estão? Pois eu vos garanto que não ficará aqui pedra sobre pedra: será tudo deitado abaixo.» 3Estava Jesus sentado no Monte das Oliveiras e os discípulos aproximaram-se dele em particular para lhe perguntarem: «Quando será isso e qual vai ser o sinal da tua vinda e do fim do mundo?» 4Jesus declarou: «Tenham cuidado e não se deixem enganar por ninguém! 5Vão aparecer muitos a garantirem que sou eu e a dizerem: “Eu sou o Messias!” E vão assim enganar muita gente. 6Hão-de chegar-vos notícias e gritos de guerras de perto e de longe, mas não se preocupem. Essas coisas têm de acontecer, contudo não quer dizer que já seja o fim. 7As nações vão entrar em guerra umas com as outras, e os países vão atacar-se uns aos outros. Haverá tremores de terra e fomes em muitos lugares. 8Todos estes acontecimentos serão como as primeiras dores de parto. 9Então hão-de entregar-vos à tortura e condenar-vos à morte, e todos os povos vos hão-de odiar por minha causa. 10Muitos vão abandonar a fé nessa altura e vão atraiçoar-se e odiar-se uns aos outros. 11Hão-de aparecer muitos falsos profetas que enganarão muita gente. 12A maldade aumentará de tal maneira que em muitos o amor arrefecerá. 13Mas aquele que se mantiver firme até ao fim será salvo. 14Esta boa nova do reino de Deus será pregada em todo o mundo como testemunho para os povos. E então chegará o fim.» 15Jesus acrescentou ainda: «Ora quando virem no lugar santo a abominação devastadora, de que falou o profeta Daniel~— quem lê isto procure entender~— 16aqueles que estiverem na Judeia devem fugir para os montes. 17Quem estiver no terraço não deve descer para tirar seja o que for de dentro de casa. 18E quem estiver no campo, é melhor não voltar atrás para ir buscar a capa. 19Ai das mulheres que estiverem grávidas naquela altura e das que andarem a amamentar! 20Peçam a Deus para que a vossa fuga não seja no Inverno nem num sábado. 21Será um tempo de grande aflição, como nunca existiu desde o princípio do mundo nem voltará a existir. 22E se Deus não abreviasse esses dias, então é que ninguém se salvava. Mas por causa dos seus escolhidos, Deus quis abreviá-los. 23Se nessa altura alguém vos disser: “O Messias está aqui” ou “está ali”, não acreditem. 24Pois vão aparecer falsos messias e falsos profetas, que hão-de apresentar grandes sinais e prodígios, para enganarem, se possível, os próprios escolhidos de Deus. 25Por isso quis prevenir-vos. 26Portanto, se vos disserem: “Ali está ele no deserto!”, não vão lá. Ou então: “Está escondido em tal lugar”, não acreditem. 27Pois, tal como o relâmpago alumia o céu de um extremo ao outro, assim será a vinda do Filho do Homem. 28Onde estiver o cadáver, aí se juntam os abutres!» 29Jesus disse mais: «Logo depois daqueles dias de aflição, o Sol ficará escuro e a Lua deixará de brilhar. As estrelas cairão do céu e os poderes celestes hão-de estremecer. 30Então é que há-de aparecer no céu o sinal do Filho do Homem. E todos os povos da Terra hão-de romper em choro e verão o Filho do Homem que vem sobre as nuvens com poder e grande glória. 31Ele mandará então os seus anjos, ao som de uma grande trombeta, para reunirem os escolhidos dos quatro cantos do mundo desde um extremo ao outro dos céus.» 32«Aprendam a lição que a figueira vos dá», disse ainda Jesus. «Quando ela já tem os ramos tenros e as folhas novas começam a nascer, vêem logo que o Verão está próximo. 33Do mesmo modo, quando virem acontecer estas coisas, fiquem sabendo que o tempo já está próximo, mesmo à porta. 34Garanto-vos que todas estas coisas hão-de acontecer antes de desaparecer esta geração. 35O Céu e a Terra hão-de passar, mas as minhas palavras não!» 36«Sobre o dia e a hora destes acontecimentos é que ninguém sabe: nem os anjos no céu, nem o Filho. Só o Pai é que sabe. 37Como aconteceu no tempo de Noé, assim vai acontecer com a vinda do Filho do Homem. 38De facto, naqueles dias antes do dilúvio, as pessoas comiam e bebiam e casavam-se, até ao dia em que Noé entrou na arca. 39Não se aperceberam de nada, até que veio o dilúvio e os levou a todos. Com a vinda do Filho do Homem acontecerá a mesma coisa. 40Nessa altura, dois andarão no campo: um será levado e outro será deixado. 41Estarão duas mulheres a moer trigo: uma será levada e outra deixada. 42Estejam alerta! Porque não sabem em que dia o vosso Senhor há-de vir. 43Lembrem-se disto: se o dono da casa soubesse a que horas vinha o ladrão, ficava de guarda e não deixava que lhe assaltassem a casa. 44Portanto, procurem também estar preparados, porque o Filho do Homem virá quando menos o esperam.» 45Jesus acrescentou mais: «Como poderá mostrar-se fiel e prudente o empregado a quem o patrão deixou a tomar conta dos outros para lhes dar a comida a horas? 46Feliz aquele servo que o seu senhor, ao regressar a casa, encontra a proceder assim! 47Garanto-vos que o fará administrador de todos os seus bens. 48Mas que acontecerá se aquele servo for mau e disser para consigo: “O meu senhor ainda se demora”, 49e começar a maltratar os colegas e a comer e a beber com os bêbedos? 50Quando o senhor chegar, num dia em que este menos espera e numa hora que ele desconhece, 51vai castigá-lo severamente, dando-lhe o destino dos mentirosos. Ali haverá choro e ranger de dentes.»

will be added

X\