Mateus 17

1Seis dias depois, Jesus subiu a um alto monte e apenas levou consigo Pedro e os dois irmãos Tiago e João. 2O seu aspecto transformou-se então diante deles. O rosto ficou brilhante como o Sol e a roupa cintilante como a luz. 3Nisto, viram Moisés e Elias a conversar com Jesus. 4Então Pedro exclamou: «Senhor, é tão bom estarmos neste lugar! Se quiseres, faço aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias.» 5Ainda ele estava a falar, quando uma nuvem brilhante apareceu por cima deles. Da nuvem saiu uma voz que dizia: «Este é o meu Filho querido em quem tenho toda a satisfação. Escutem o que ele diz!» 6Ao ouvirem aquela voz os discípulos curvaram-se até ao chão e tiveram muito medo. 7Mas Jesus aproximou-se e tocou-lhes, dizendo: «Levantem-se! Não tenham medo!» 8Quando levantaram os olhos não viram mais ninguém senão Jesus. 9Ao descerem da montanha, Jesus avisou-os para não contarem a ninguém o que tinham visto, antes de o Filho do Homem ressuscitar. 10Eles então perguntaram-lhe: «Por que é que os doutores da lei dizem que Elias tem de vir primeiro?» 11Jesus respondeu: «É verdade que Elias vem pôr tudo de novo em ordem. 12Mas digo-vos mais: Elias já veio e não o reconheceram, mas fizeram contra ele tudo o que quiseram. E da mesma maneira o Filho do Homem vai ser maltratado por eles.» 13Os discípulos compreenderam então que Jesus se referia a João Baptista. 14Quando chegaram ao lugar onde se encontrava a multidão, veio um homem ter com Jesus. Ajoelhou-se diante dele 15e rogou-lhe: «Senhor, tem piedade do meu filho! Ele tem ataques e sofre imenso. Cai muitas vezes ao fogo e, outras vezes, à água. 16Já o trouxe aos teus discípulos, mas eles não conseguiram curá-lo.» 17Jesus exclamou: «Mas que gente esta sem fé e desorientada! Até quando terei que estar convosco? Até quando terei de vos suportar? Tragam-me cá o rapaz.» 18Jesus repreendeu o espírito mau e este saiu do rapaz que ficou curado, a partir daquele momento. 19Então os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram-lhe em particular: «Por que é que nós não fomos capazes de expulsar aquele espírito?» 20Jesus esclareceu: «É porque não têm fé suficiente. Notem bem isto: se tiverem fé do tamanho dum grão de mostarda, poderão dizer a este monte: “Muda-te daqui para além” que ele se mudará. E nada vos será impossível! 21Mas este género de espíritos só sai por meio de oração e do jejum.» 22Quando andavam ainda pela Galileia, Jesus declarou aos discípulos: «O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens. 23Eles vão matá-lo, mas ao terceiro dia há-de ressuscitar.» Com isto eles ficaram muito tristes. 24Jesus e os discípulos chegaram a Cafarnaum e os cobradores do imposto para o templo dirigiram-se a Pedro: «Então o vosso mestre não paga o imposto para o templo?» 25«Claro que paga!», respondeu Pedro. Mas no momento em que ia a entrar em casa, Jesus adiantou-se a explicar-lhe: «Simão, que te parece? De quem é que os reis cobram os impostos ou as contribuições? É dos da terra ou dos estrangeiros?» 26«É dos estrangeiros», respondeu Pedro. E Jesus replicou: «Nesse caso os da terra estão isentos. 27Mas para que essa gente não pense mal de nós, vai ao lago e lança uma linha de pesca. Tira o primeiro peixe que vier no anzol, abre-lhe a boca e encontrarás lá uma moeda de prata; pega nela e entrega-a aos cobradores por mim e por ti.»

will be added

X\