Malaquias 3

1O SENHOR todo-poderoso responde: «Enviarei o meu mensageiro, para que me prepare o caminho. E entrará imediatamente no seu santuário o SENHOR a quem procuram; o mensageiro da aliança, a quem desejam está a chegar!» 2Mas quem suportará o dia da sua chegada? Quem resistirá quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo que purifica e como o sabão que lava. 3O SENHOR sentar-se-á no trono para purificar os sacerdotes, descendentes de Levi, como quem refina o ouro e a prata, e serão aos olhos do SENHOR como os que apresentam as ofertas conforme foi mandado. 4Então as ofertas do povo de Judá e de Jerusalém agradarão ao SENHOR, como noutro tempo, como nos primeiros anos. 5O SENHOR todo-poderoso diz: «Virei ter convosco para fazer justiça. Serei uma testemunha atenta contra os que praticam feitiços, contra os adúlteros, os que juram falso e os que oprimem os trabalhadores, as viúvas, os órfãos e os estrangeiros, sem terem respeito por mim.» 6«Eu sou o SENHOR: não mudo de palavra. Por isso, é que não foram destruídos, ó descendentes de Jacob! 7Afastaram-se dos meus preceitos, como se afastaram os vossos antepassados, e não quiseram cumpri-los. Voltem para mim e eu voltarei para vós. Palavra do SENHOR todo-poderoso! Porém dizem: “Como voltaremos nós?” 8E eu pergunto: “Poderá alguém enganar Deus?” Pois me enganaram! E ainda perguntam: “Em que foi que te enganámos?” Enganaram-me nas décimas e na parte das ofertas que me é devida como tributo! 9Toda a nação me enganou, todos me enganaram, por isso foram amaldiçoados! 10Tragam todas as décimas ao tesouro do templo, para que haja mantimentos na minha casa. Ponham-me à prova e verão se vos abro os reservatórios do céu, para derramar sobre todos uma bênção que lhes trará ainda maior abundância. Palavra do SENHOR todo-poderoso! 11Não deixarei que os gafanhotos devorem o produto da terra e que as vinhas nos campos fiquem sem fruto. Palavra do SENHOR todo-poderoso! 12Todas as nações vos chamarão ditosos, porque terão uma terra de delícias. Palavra do SENHOR todo-poderoso!» 13O SENHOR diz: «Vocês disseram palavras muito duras contra mim. E no entanto perguntam: “Que dissemos nós contra ti?” 14Disseram o seguinte: “É inútil servir a Deus. Que aproveitámos nós em ter cumprido os seus preceitos e em fazer penitência em honra do SENHOR todo-poderoso? 15Temos visto que os arrogantes são felizes e que os que praticam o mal prosperam. Põem Deus à prova e não recebem castigo!” 16Os que honram o SENHOR falaram então uns com os outros e o SENHOR escutou com atenção o que eles diziam. E na presença do SENHOR foi escrito um memorial sobre os que honram o SENHOR e respeitam a sua autoridade. 17O SENHOR todo-poderoso diz: “Eles voltarão a ser meus: no dia que eu vou preparar, eles serão a minha propriedade. Terei compaixão deles como um pai se compadece do filho que lhe obedece. 18Assim verão de novo a diferença que existe entre o bom e o mau, entre o que serve a Deus e o que não o serve.”» 19O SENHOR todo-poderoso diz: «Aproxima-se o dia abrasador como um forno, em que todos os orgulhosos e os que praticam o mal arderão como a palha. O dia que está para vir os queimará, de tal modo que não restará nada deles. 20Mas para os que respeitam o meu nome, a minha justiça brilhará como a luz do Sol que traz saúde nos seus raios. Saltarão de alegria como bezerros que saem do estábulo. 21Nesse dia que estou a preparar, calcarão aos pés os que praticam o mal, como se fossem cinza. Palavra do SENHOR todo-poderoso!» 22«Lembrem-se da lei que entreguei ao meu servo Moisés, no monte Horeb. Eram preceitos e mandamentos para todo o povo de Israel. 23Vou enviar-vos o profeta Elias, antes que chegue o dia do SENHOR, que será um dia grande e terrível. 24Ele fará com que os pais se reconciliem com os filhos e os filhos com os pais. Caso contrário, virei castigar e condenar a terra à destruição.»

will be added

X\