Lucas 17

1Jesus disse aos discípulos: «Não se pode evitar que haja ocasiões de pecado, mas ai de quem for responsável por elas! 2Seria melhor para essa pessoa ser atirada ao mar com uma pedra de moinho amarrada ao pescoço, do que ela fazer cair em pecado um destes pequeninos. 3Tenham cuidado! Se o teu irmão pecar, repreende-o. E se ele se arrepender, perdoa-lhe. 4Se ele pecar contra ti sete vezes no dia, e outras tantas for ter contigo para te dizer que está arrependido, deves perdoar-lhe.» 5Os apóstolos pediram então ao Senhor: «Aumenta a nossa fé.» 6E o Senhor respondeu: «Se tivessem fé do tamanho de um grão de mostarda, poderiam dizer a esta amoreira: “Arranca-te e vai plantar-te no mar”, que ela obedecia-vos. 7Quem é que tendo um trabalhador a lavrar-lhe o campo, ou a guardar-lhe o gado, lhe vai dizer, quando ele voltar, “anda, senta-te à mesa”? 8Não lhe dirá antes, “faz-me o jantar e serve-me e, depois de eu ter comido, podes ir tu comer”? 9Acham que ele deve ficar agradecido ao trabalhador por este ter feito o que lhe mandou? 10Assim, quando tiverem cumprido tudo o que Deus vos mandou, digam: “Somos simples trabalhadores, porque não fizemos mais do que a nossa obrigação.”» 11Quando Jesus se dirigia a Jerusalém, atravessou a Galileia e a Samaria. 12Ao entrar em certa aldeia, saíram-lhe ao encontro dez doentes com lepra. Ficaram a uma certa distância 13e puseram-se a gritar: «Jesus, Mestre, tem pena de nós!» 14Jesus olhou para eles e disse: «Vão ter com os sacerdotes para que eles vos examinem.» Foram, e enquanto iam no caminho, ficaram curados. 15Um deles, quando viu que estava curado, voltou e louvava a Deus em voz alta. 16Ajoelhou-se aos pés de Jesus, curvando-se até ao chão em agradecimento. E este era samaritano. 17Então Jesus perguntou: «Não eram dez os que foram curados? Onde estão os outros nove? 18Mais nenhum voltou para dar glória a Deus, a não ser este estrangeiro?» 19Depois disse-lhe: «Levanta-te e vai-te embora. A tua fé te salvou.» 20Alguns fariseus perguntaram a Jesus quando é que chegava o reino de Deus. «O reino de Deus não vem como uma coisa que se possa observar», respondeu-lhes. 21«Não se poderá dizer: Está aqui ou está acolá. Na verdade, o reino de Deus já está no vosso meio.» 22Depois disse aos discípulos: «Lá virá o tempo em que desejarão ver ao menos um só dos dias do Filho do Homem e não poderão. 23Alguns hão-de dizer-vos: “Olha, está aqui”, ou “está acolá”. Mas não vão atrás desses boatos, 24porque o Filho do Homem virá no seu dia próprio como um relâmpago que ilumina o céu dum extremo ao outro. 25Mas primeiro tem ele que sofrer muito e ser rejeitado pelas pessoas deste tempo. 26Tal como aconteceu no tempo de Noé, assim vai ser nos dias do Filho do Homem. 27Comiam, bebiam e casavam-se, até ao dia em que Noé entrou na arca. Depois veio o dilúvio e morreram todos. 28Assim aconteceu também no tempo de Lot: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e construíam. 29Mas no dia em que Lot saiu de Sodoma, caiu do céu fogo e enxofre sobre a cidade e morreram todos. 30Assim sucederá no dia em que o Filho do Homem aparecer. 31Nesse dia, quem estiver no terraço não desça a casa para tirar de lá seja o que for, e se estiver no campo não volte para trás. 32Lembrem-se da mulher de Lot! 33Aquele que quiser salvar a vida perde-a e o que a perder salva-a. 34Digo-vos que nessa noite estarão duas pessoas na mesma cama: uma será levada e a outra fica. 35Duas mulheres estarão juntas a moer farinha: uma será levada e a outra fica. 36[Dois homens estarão no campo: um será levado e o outro fica.»] 37Nessa altura os discípulos perguntaram-lhe: «E onde vai ser isso, Senhor?» «Onde estiver o corpo morto» replicou ele, «é que se juntam os abutres».

will be added

X\