Levítico 24

1O SENHOR disse a Moisés: 2«Ordena aos israelitas que te tragam azeite puro de oliveira, da melhor qualidade, para o lampadário, a fim de que as lâmpadas estejam sempre acesas. 3Aarão deve colocar o lampadário na tenda do encontro, do lado de fora da cortina que esconde a arca da aliança, e deve arder continuamente diante do SENHOR, desde o entardecer até de manhã. É uma lei válida para sempre, para todos os vossos descendentes. 4Aarão deve colocar sempre as lâmpadas no candelabro de ouro puro que está diante do SENHOR. 5Coze doze pães com farinha da melhor, ficando cada pão com uns cinco quilos 6e coloca-os em duas rimas de seis pães cada uma, sobre a mesa de ouro puro que está diante do SENHOR. 7Sobre cada rima de pães põe incenso puro. Serão pães oferecidos ao SENHOR, servindo de memorial. 8Todos os sábados, ele os deve colocar diante do SENHOR. É uma obrigação perpétua da parte dos israelitas. 9Esses pães ficam para Aarão e seus filhos comerem. Devem comê-los em lugar sagrado, porque são das ofertas mais sagradas oferecidas ao SENHOR e pertencem-lhes a eles. É uma lei válida para sempre.» 10Havia entre os israelitas um homem, que era filho de mãe israelita e de pai egípcio. Um dia levantou-se um conflito entre ele e um outro israelita. 11Aquele que era israelita só por parte da mãe disse coisas ofensivas e pronunciou maldições contra o SENHOR e foram levá-lo a Moisés. A sua mãe chamava-se Chelomite, filha de Dibri, da tribo de Dan. 12Mantiveram-no preso até que o SENHOR lhes transmitisse o que deviam fazer. 13O SENHOR disse a Moisés: 14«Leva o homem que me ofendeu para fora do acampamento; todos os presentes devem levantar as mãos sobre a sua cabeça e toda a comunidade deve apedrejá-lo até à morte. 15Diz também aos israelitas que quem dirigir ofensas contra o seu Deus tem de sofrer as consequências do seu pecado. 16Quem injuriar o nome do SENHOR é réu de morte; toda a comunidade deve apedrejá-lo até morrer. Seja ele estrangeiro residente ou seja israelita, se ofendeu a Deus, tem de morrer. 17Quem matar alguém, é réu de morte. 18Quem matar um animal tem de restituir outro animal igual. 19Se um homem causar uma ferida a outra pessoa, devem fazer-lhe o mesmo a ele: 20fractura por fractura, olho por olho, dente por dente. O que ele fez ao outro devem fazê-lo também a ele. 21Quem matar um animal tem de restituir outro; quem matar um homem será condenado à morte. 22Quer o criminoso seja israelita, quer seja estrangeiro residente, a sentença é a mesma. Eu sou o SENHOR, vosso Deus!» 23Moisés comunicou isto aos israelitas e eles levaram o culpado para fora do acampamento e apedrejaram-no até à morte. E assim os israelitas cumpriram aquilo que o SENHOR tinha ordenado a Moisés.

will be added

X\