Levítico 16

1Depois da morte dos dois filhos de Aarão, na altura em que se apresentavam diante do SENHOR, o SENHOR disse a Moisés: 2«Diz ao teu irmão Aarão que não nunca passe para além da cortina, que divide as duas partes do santuário e separa o lugar onde se encontra a arca com a sua cobertura, para não correr o risco de ser morto, pois é lá que eu apareço numa nuvem. 3Aarão só deve entrar no santuário levando consigo um novilho para o sacrifício pelo pecado e um carneiro para o holocausto. 4Por baixo, vestirá calções de linho e por fora a túnica sagrada, apertada com o cinto de linho e o turbante de linho na cabeça. São as vestes sagradas. Primeiro deve lavar-se, para as poder vestir. 5A comunidade de Israel deve entregar-lhe dois bodes para sacrifício pelo pecado e um carneiro para o holocausto. 6Aarão oferece o seu novilho em sacrifício pelo pecado e realiza o ritual da expiação, por si e pela sua família. 7Depois coloca os dois bodes diante do SENHOR, à entrada da tenda do encontro. 8E tira à sorte os dois bodes, sendo um para o SENHOR e outro para Azazel. 9Aarão apresenta ao SENHOR o bode que a sorte designou para tal e oferece o sacrifício pelo pecado. 10E o bode que a sorte destinou para Azazel, coloca-o vivo diante do SENHOR, para servir no ritual da expiação dos pecados e depois manda-o para Azazel, para o deserto. 11Aarão oferece o seu novilho em sacrifício pelo pecado e realiza o ritual da expiação por si e pela sua família, e degola o novilho. 12Depois pega no turíbulo, cheio de brasas tiradas do altar que está diante do SENHOR e em duas mãos-cheias de incenso moído e penetra no lugar santíssimo, para além da cortina do santuário. 13Diante do SENHOR, coloca o incenso sobre as brasas; o fumo do incenso envolve a cobertura da arca com o documento da aliança e assim Aarão não corre o risco de morrer. 14Em seguida, molha o dedo no sangue do novilho e asperge diante da cobertura da arca, do lado oriental, e volta a aspergir sete vezes diante da cobertura, molhando o dedo no sangue. 15Degola então o bode oferecido pelo povo para o sacrifício pelo pecado e leva o seu sangue para dentro da cortina e faz o mesmo que fizera com o sangue do novilho, aspergindo com ele diante da cobertura da arca e sobre ela. 16Assim fará o ritual de purificação do santuário, contaminado pelas impurezas, crimes e pecados dos israelitas e fará o mesmo para a tenda do encontro, que está colocada no meio de gente impura. 17Ninguém deve estar na tenda do encontro, enquanto Aarão entra no santuário para o ritual da expiação e até ele de lá sair. Aarão fará o ritual da expiação por si mesmo e pela sua família e por toda a comunidade de Israel. 18Depois sai para junto do altar que está diante do santuário e faz por ele o ritual da expiação tocando com o sangue do novilho e do bode nos cantos salientes, a toda a volta do altar. 19Com o dedo molhado no sangue asperge sobre ele sete vezes e purifica-o assim das impurezas dos israelitas, tornando-o de novo sagrado. 20Terminado o ritual da expiação, da tenda do encontro e do altar, Aarão apresenta ao SENHOR o bode que está vivo. 21Coloca as suas mãos sobre a cabeça do bode vivo e declara para cima dele todos os delitos, crimes e pecados dos israelitas, fazendo-os recair sobre a cabeça do bode. Depois manda-o para o deserto, levado por um homem que é designado de cada vez para essa tarefa. 22Assim o bode leva consigo todas as iniquidades do povo para uma região desabitada. Depois de ter mandado embora o bode, 23Aarão entra na tenda do encontro e tira as vestes sacerdotais de linho que usou para entrar no santuário e coloca-as ali. 24Toma banho em lugar sagrado e veste a sua roupa normal. Depois oferece o seu holocausto e o do povo e realiza o ritual da expiação por si e pelo povo. 25E finalmente queima sobre o altar as gorduras dos animais oferecidos em sacrifício pelo pecado. 26Aquele que foi mandar o bode para Azazel deve lavar a sua roupa e tomar banho e depois disso pode entrar de novo no acampamento. 27O novilho e o bode que foram oferecidos pelo pecado e cujo sangue foi usado para a expiação do santuário devem levá-los para fora do acampamento e atirá-los ao fogo, a pele, a carne e os intestinos. 28Aquele que os foi deitar ao fogo deve lavar a sua roupa e tomar banho e só depois pode voltar para o acampamento. 29Esta é uma lei que devem cumprir para sempre. No dia dez do sétimo mês, devem fazer penitência, tanto vocês como os estrangeiros que vivem convosco e não devem fazer nenhum trabalho. 30Nesse dia farão o ritual de expiação dos pecados, para ficarem purificados. E ficarão puros, diante do SENHOR. 31Esse dia deve ser para vós, por todo o sempre, um dia especial de descanso dedicado à penitência. 32O sacerdote que em cada época tiver sido consagrado para suceder aos seus antepassados no exercício das funções sagradas, vestirá as suas vestes sagradas de linho 33e fará o ritual de expiação pelo santuário, pela tenda do encontro e o altar, e ainda expiação pelos sacerdotes e por toda a comunidade. 34Esta será para vós uma lei perpétua. Uma vez por ano deve realizar-se o ritual de expiação pelos pecados dos israelitas.» E Aarão cumpriu todas as ordens que o SENHOR deu a Moisés.

will be added

X\