Juízes 6

1De novo os filhos de Israel desagradaram ao SENHOR e ele entregou-os aos madianitas, por sete anos. 2Os madianitas eram mais fortes que Israel e o povo teve que se esconder em grutas, refúgios e lugares de difícil acesso. 3E quando os israelitas semeavam, os madianitas vinham com os amalecitas e as tribos nómadas para os atacar. 4Acampavam em Israel e destruíam as colheitas em toda a extensão do território até Gaza, sem lhes deixar nada de comer, nem ovelhas, nem bois, nem jumentos. 5Eram tantos que pareciam nuvens de gafanhotos os que invadiam a terra, com o seu gado, tendas e camelos sem número. E destruíam tudo. 6Por isso, a situação em Israel agravou-se muito. 7Então eles clamaram ao SENHOR, por causa dos ataques de Madiã. 8E o SENHOR, Deus de Israel, enviou-lhes um profeta com esta mensagem: «Assim diz o SENHOR: “Eu tirei-vos da escravidão no Egipto. 9Libertei-vos dos egípcios e dos povos que vos oprimiram nesta terra. Expulsei-os para vos dar lugar. Dei-vos a terra deles. 10Mostrei-vos que sou o SENHOR, vosso Deus, e que não devem prestar culto aos deuses dos amorreus, em cuja terra vocês agora habitam. Mas vocês não me deram ouvidos.”» 11Então o anjo do SENHOR veio à aldeia de Ofra e sentou-se debaixo do terebinto de Joás, da família de Abiézer. Gedeão, seu filho, estava a limpar o trigo às escondidas, num lagar, para que os madianitas não o vissem. 12O anjo do SENHOR pôs-se diante dele e disse: «O SENHOR está contigo, valente soldado!» 13Gedeão respondeu: «Desculpe, senhor, se Deus está connosco, por que nos acontece tudo isto? Onde estão as coisas maravilhosas que os nossos pais nos contaram, que o SENHOR costumava fazer: a maneira como os tirou do Egipto? O SENHOR abandonou-nos e entregou-nos aos madianitas.» 14Então o SENHOR disse: «Aproveita essa tua bravura e vai contra os madianitas, em socorro de Israel. Sou eu quem to ordena.» 15Gedeão respondeu: «Mas como posso eu salvar Israel? A minha família é a mais pobre da tribo de Manassés e eu sou o filho mais novo.» 16O SENHOR replicou: «Podes fazê-lo porque eu vou ajudar-te e destruirei os madianitas como se fossem um só homem.» 17Gedeão replicou: «Se de facto me quer ajudar, dê-me uma prova de que é realmente o SENHOR. 18Por favor, não se vá embora sem eu lhe trazer alguma comida.» E o SENHOR prometeu: «Fico à tua espera.» 19Então Gedeão foi a casa e preparou um cabrito e vários quilos de pão sem fermento. Colocou a carne num cesto e o molho numa panela e levou tudo ao anjo do SENHOR, que o aguardava, debaixo do terebinto. 20O anjo disse-lhe: «Põe a carne e o pão sobre esta pedra, juntamente com o molho.» E Gedeão assim fez. 21Então o anjo estendendo a ponta da vara que segurava na mão, tocou na carne e no pão. Da pedra saiu um fogo, que consumiu a carne e o pão. E depois o anjo desapareceu. 22Ao compreender que tinha visto o anjo do SENHOR, Gedeão exclamou aterrorizado: «Meu SENHOR! Eu vi o anjo do SENHOR face a face!» 23Mas o SENHOR disse-lhe: «Calma! Não tenhas medo que não vais morrer!» 24Gedeão ergueu ali um altar ao SENHOR e deu-lhe o nome de «O SENHOR é Paz». Este altar ainda existe em Ofra, e pertence à família de Abiézer. 25Naquela noite, o SENHOR deu instruções a Gedeão: «Toma o segundo touro do teu pai; aquele que tem sete anos; derruba o altar de Baal que pertence ao teu pai; faz o mesmo com o símbolo da deusa Achera, que está ao pé. 26Edifica no mesmo local um altar ao SENHOR, teu Deus, e prepara-o. Em seguida, oferece o touro em holocausto, utilizando como lenha o símbolo de Achera, que cortarás em pedaços.» 27Então Gedeão levou consigo dez criados e fez como o SENHOR lhe dissera. Fez, porém, aquilo de noite, porque temia a reacção da família e das pessoas da aldeia. 28Quando os habitantes da aldeia se levantaram, de manhã cedo, encontraram o altar de Baal e o símbolo de Achera deitados abaixo. Verificaram também que o touro tinha sido oferecido em holocausto no novo altar. 29E perguntavam uns aos outros: «Quem terá feito isto?» Depois de investigarem, descobriram que fora Gedeão, filho de Joás. 30Então disseram a Joás: «Traz cá fora o teu filho, para o matarmos! Ele deitou abaixo o altar de Baal e o símbolo de Achera que estava junto dele.» 31Mas Joás respondeu aos que o rodeavam: «Querem defender Baal e livrá-lo de perigo? Pois então, quem estiver do lado dele seja morto de manhã. Se Baal é deus, que se defenda a si próprio. Foi o altar dele que foi destruído.» 32Desde esse dia, Gedeão passou a ser chamado Jerubaal, por Joás ter dito: «Que Baal se defenda a si próprio, pois foi o seu altar que foi destruído.» 33Então os madianitas, os amalecitas e as tribos nómadas reuniram-se, atravessaram o rio Jordão e acamparam no vale de Jezrael. 34O Espírito do SENHOR apoderou-se de Gedeão, que, tocando a trombeta, incitou os membros da família de Abiézer a segui-lo. 35Enviou também mensageiros a todo o território da tribo de Manassés, convidando o povo a segui-lo. Enviou mensageiros às tribos de Asser, Zabulão e Neftali, com o mesmo convite. 36Depois Gedeão falou com Deus: «Dizes que decidiste servir-te de mim para salvar Israel. 37Pois bem, vou pôr um velo de lã sobre a eira; se o orvalho cair só no velo, ficando a terra seca, terei a certeza de que me escolheste para salvar Israel.» 38E assim aconteceu. Quando Gedeão se levantou, no dia seguinte cedo, espremeu a lã, enchendo um copo com água do orvalho. 39Então Gedeão falou novamente com Deus: «Não te zangues comigo; deixa-me falar só mais uma vez. Peço só mais um sinal ainda com a lã. Agora a lã deve ficar seca e o chão molhado.» 40E Deus assim fez naquela noite. Na manhã seguinte, a lã encontrava-se seca, mas o chão estava coberto de orvalho.

will be added

X\