Judas 1

1Da parte de Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago, para todos os que foram chamados a viver no amor de Deus Pai e guardados para o dia de Jesus Cristo. 2Desejo-vos misericórdia, paz e amor em abundância. 3Queridos amigos, tenho sentido grande desejo de vos escrever acerca da salvação de todos nós, mas agora achei que era mais necessário fazê-lo para vos pedir que lutem pela fé confiada aos santos de uma vez para sempre. 4Com efeito, algumas pessoas sem fé intrometeram-se entre os nossos e andam a mudar a mensagem de amor do nosso Deus, transformando-a em libertinagem; e renegam Jesus Cristo, que é nosso Mestre e Senhor. De há muito que a Sagrada Escritura condena este seu crime. 5Quero lembrar-vos, embora já o saibam muito bem, que o Senhor primeiro libertou o povo da escravidão do Egipto, mas depois destruiu aqueles que não tinham fé. 6E aos anjos que não souberam manter a sua própria dignidade e abandonaram o seu lugar, Deus prendeu-os para sempre na escuridão, à espera do grande dia do juízo. 7Lembrem-se de Sodoma e Gomorra e das cidades vizinhas que também se entregaram à imoralidade e a práticas contra a natureza. Por isso receberam o castigo de um fogo eterno que ficou a servir de exemplo. 8Também essas pessoas, enganadas pelas suas fantasias, ofendem a dignidade do seu corpo, desprezam as autoridades celestes e insultam os anjos. 9Ora nem o arcanjo Miguel ousou fazer semelhante coisa. Quando ele discutia com o Diabo para saber quem ficaria com o corpo de Moisés, não quis pronunciar uma sentença ofensiva, mas disse simplesmente: «Que o Senhor te castigue!» 10Mas essas pessoas ofendem aquilo que não compreendem e, mesmo aquilo que conhecem por instinto, como animais irracionais, só lhes serve de perdição. 11Ai deles! Vão pelo caminho de Caim. Venderam-se por dinheiro para dizerem a mentira, como Balaão, e caíram na revolta, como Coré. 12Tal gente é uma vergonha nas vossas reuniões fraternas: banqueteiam-se sem respeito nenhum e só pensam em si mesmos. São como nuvens sem água que o vento leva para onde quer. São como árvores de Outono sem fruto, completamente mortas e sem raízes. 13São como as ondas bravas do mar, atirando para o ar a espuma das suas acções vergonhosas. São astros errantes, para os quais está reservada a sombria escuridão, para sempre. 14Já o patriarca Henoc, o sétimo descendente de Adão, anunciava a sorte dessa gente, dizendo: «Aí vem o Senhor com os seus milhares de anjos 15para julgar o mundo e acusar os maus por todas as más obras que praticaram e por todas as palavras de revolta, que os pecadores pronunciaram contra ele.» 16Essa gente não faz outra coisa senão murmurar e lamentar-se; fazem o que bem lhes apetece, falam com orgulho e mostram-se amáveis para com os outros, mas só por interesse. 17Pela vossa parte, queridos amigos, lembrem-se das palavras já anunciadas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo. 18Pois eles diziam-vos: «No final dos tempos, hão-de vir pessoas que enganarão os outros e viverão conforme os seus maus desejos.» 19Estes são os que provocam divisões, porque seguem os instintos e não têm o Espírito. 20Mas no que vos diz respeito, meus amigos, continuem a crescer na vossa santa fé. Orem em união com o Espírito Santo 21e continuem a viver no amor de Deus, esperando que nosso Senhor Jesus Cristo, pela sua misericórdia, vos dê a vida eterna. 22Sejam compreensivos para com aqueles que têm dúvidas. 23Salvem aqueles que estão em perigo, arrancando-os do fogo. Para com os outros sejam também compreensivos, mas com prudência, pois até as suas roupas manchadas pela imoralidade vos devem parecer desprezíveis. 24Deus que tem o poder de vos livrar do mal e de vos apresentar sem pecado e cheios de alegria na sua glória, 25somente a ele, que é o nosso único Deus e Salvador, sejam dados, por meio de Jesus Cristo, nosso Senhor, a glória, a honra, o poder e a autoridade desde sempre, agora e por toda a eternidade. Ámen.

will be added

X\