Josué 10

1Adonisedec, rei de Jerusalém, soube que Josué tinha tomado a cidade de Ai, que a tinha destruído e tinha morto o seu rei, tal como fizera também a Jericó e ao seu rei. Soube ainda que os habitantes de Guibeon tinham feito a paz com os israelitas e viviam com eles. 2Ora os habitantes de Jerusalém ficaram alarmados com isso, porque Guibeon era uma grande cidade, tão grande como as outras que tinham rei. Era mesmo maior que a cidade de Ai e os seus homens eram valentes guerreiros. 3Por isso, Adonisedec mandou levar o seguinte recado a Hoam, rei de Hebron, a Piram, rei de Jarmut, a Jafia, rei de Láquis e a Debir, rei de Eglon: 4«Venham juntar-se a mim para atacarmos os guibeonitas, já que Josué e os israelitas fizeram com eles um tratado de paz.» 5Uniram-se, pois, os cinco reis amorreus, isto é o rei de Jerusalém, o de Hebron, o de Jarmut, o de Láquis e o de Heglon e saíram com os seus exércitos para cercarem e atacarem Guibeon. 6Perante isto, os habitantes de Guibeon, mandaram dizer a Josué, que estava acampado em Guilgal: «Não abandones os teus servos. Vem depressa ajudar-nos e salvar-nos, porque todos os reis amorreus que habitam nas montanhas se juntaram para nos atacarem.» 7Então Josué subiu de Guilgal com todos os seus homens de combate e valentes guerreiros. 8O SENHOR disse-lhe: «Não tenhas medo deles porque hei-de entregá-los nas tuas mãos. Nem um só te poderá resistir.» 9Josué partiu imediatamente de Guilgal, caminhou durante toda a noite e atacou de surpresa os reis amorreus. 10O SENHOR fez com que os amorreus se enchessem de pânico, ao verem os israelitas. Estes derrotaram os amorreus, junto de Guibeon, perseguindo-os depois na direcção da subida de Bet-Horon e até Azeca e Maqueda, vencendo sempre. 11Enquanto fugiam dos israelitas na descida de Bet-Horon, o SENHOR fez desabar sobre eles uma tempestade de grandes pedras de granizo, até chegarem a Azeca. E foram mais os que morreram por causa das pedras de granizo do que aqueles que os israelitas mataram à espada. 12No dia em que o SENHOR deu aos israelitas a vitória sobre os amorreus, Josué disse diante do SENHOR e na presença do povo de Israel: «Sol, pára sobre Guibeon e tu, ó Lua, pára sobre o vale de Aialon.» 13E o Sol parou e a Lua não se moveu, até que o povo se vingou dos seus inimigos. Isto está escrito no Livro do Justo. Durante quase um dia inteiro, o Sol parou no meio do céu sem pressa de se pôr. 14Nem antes nem depois houve um dia como aquele, em que o SENHOR deu ouvidos à voz de um homem, porque o SENHOR combatia por Israel. 15Depois disto, Josué e os israelitas voltaram para o acampamento de Guilgal. 16Os cinco reis inimigos fugiram e foram-se esconder na gruta de Maqueda, 17mas alguém foi avisar Josué de que eles estavam lá escondidos. 18Ele deu então as seguintes ordens: «Rolem umas pedras grandes para a entrada da gruta e ponham lá homens a vigiar. 19E não fiquem parados, mas continuem a perseguir e a atacar os inimigos. Não os deixem voltar para as suas terras, porque o SENHOR, vosso Deus, os entregou nas vossas mãos.» 20Josué e os israelitas derrotaram-nos e destruíram-nos. Foi uma grande derrota; só alguns escaparam, refugiando-se nas suas cidades fortificadas. 21Os israelitas voltaram em paz ao acampamento em Maqueda, para junto de Josué, e ninguém mais se atreveu a abrir a boca contra os filhos de Israel. 22Depois Josué disse: «Destapem a entrada da gruta e tragam-me os reis que lá se encontram.» 23Eles assim fizeram e levaram-lhe aqueles cinco reis, o rei de Jerusalém, o de Hebron, o de Jarmut, o de Láquis e o de Eglon. 24Quando estavam diante de Josué, este chamou todos os homens de Israel e deu ordens aos chefes militares, que o tinham acompanhado, para se aproximarem e colocarem os pés sobre o pescoço daqueles reis. Eles então aproximaram-se e fizeram como lhes foi ordenado. 25Em seguida Josué disse aos chefes militares: «Não tenham medo nem desanimem, mas sejam fortes e corajosos, porque é assim que o SENHOR há-de tratar todos os inimigos com quem tiverem de combater.» 26Mandou depois matar os reis e pendurá-los em cinco árvores e lá estiveram pendurados até à noite. 27Ao pôr-do-sol, por ordem de Josué, desceram-nos das árvores e lançaram-nos na mesma gruta onde antes se tinham escondido. Colocaram à entrada grandes pedras, que lá permanecem até ao dia de hoje. 28Naquele mesmo dia, Josué apoderou-se da cidade de Maqueda e do seu rei, destruindo a fio de espada tudo o que nela havia, sem deixar escapar ninguém. Fez ao rei de Maqueda o mesmo que tinha feito ao rei de Jericó. 29A seguir, fez avançar os seus homens de Maqueda para Libna e atacou essa cidade. 30O SENHOR fê-la cair também com o seu rei nas mãos de Israel. Passaram a fio de espada todos os seus habitantes, sem deixar escapar nenhum, e ao seu rei fizeram-lhe o mesmo que tinham feito ao de Jericó. 31Depois disso, Josué, com os israelitas, passou de Libna para a cidade de Láquis. Cercou-a e atacou-a. 32No dia seguinte, o SENHOR fez cair a cidade de Láquis nas mãos de Israel. E mataram todos os seus habitantes, tal como tinham feito a Libna. 33Horam, rei de Guézer, ainda foi em auxílio do rei de Láquis, mas Josué derrotou-o a ele e ao seu exército, sem deixar sobreviventes. 34Em seguida, Josué, com os israelitas, avançou de Láquis para a cidade de Eglon, cercou-a e atacou-a. 35Naquele mesmo dia, conquistou a cidade e passou a fio de espada todos os seus habitantes, tal como tinha feito a Láquis. 36Subiu depois, com os israelitas, para a cidade de Hebron, atacou-a 37e conquistou-a, bem como às povoações das redondezas. Mataram o rei e toda a gente que lá havia, sem deixar escapar ninguém, condenando à total destruição a cidade, como tinham feito a Eglon. 38Avançou dali com os israelitas para Debir, atacou a cidade 39e conquistou-a, bem como as povoações dos arredores. Mataram também o rei e toda a gente que lá havia, sem deixar escapar ninguém. Fizeram a Debir e ao seu rei o mesmo que tinham feito a Hebron e Libna e aos seus reis. 40Desta forma, Josué conquistou todo o país: venceu os reis da região da montanha, do Negueve, das terras da Chefela e das planícies, sem deixar sobreviventes, condenando à destruição, todos os seres vivos, como o SENHOR, Deus de Israel, tinha ordenado. 41As conquistas estenderam-se de Cadés Barneia até Gaza e de Góchen a Guibeon. 42Josué venceu todos esses reis e apoderou-se das suas terras numa só campanha, porque o SENHOR, Deus de Israel, combatia por Israel. 43Depois disto, voltou com os seus homens para o acampamento de Guilgal.

will be added

X\