João 13

1Foi antes da festa da Páscoa. Jesus sabia que tinha chegado a sua hora de deixar este mundo para ir para o Pai. E ele, que amou sempre os seus que estavam no mundo, quis dar-lhes provas desse amor até ao fim. 2Estavam a cear. O Diabo já tinha metido no coração de Judas, filho de Simão Iscariotes, a ideia de atraiçoar Jesus. 3Jesus sabia que o Pai lhe tinha dado toda a autoridade, que tinha vindo de Deus e que voltaria em breve para Deus. 4Levantou-se então da mesa, tirou a capa e pegou numa toalha que pôs à cintura. 5Depois deitou água numa bacia e começou a lavar os pés aos discípulos e a enxugá-los com a toalha. 6Aproximou-se Simão Pedro que lhe disse: «Senhor, tu vais lavar-me os pés?» 7Jesus respondeu-lhe: «O que eu faço, tu não o podes entender agora, mas hás-de compreendê-lo mais tarde.» 8Pedro insistiu: «Nunca hei-de consentir que me laves os pés.» «Se eu não te lavar», respondeu-lhe Jesus, «não podes partilhar da minha vida.» 9Simão Pedro replicou: «Senhor, nesse caso não me laves só os pés, mas também as mãos e a cabeça!» 10Disse-lhe Jesus: «Aquele que já tomou banho está limpo e não precisa de lavar senão os pés. Vocês estão limpos, mas não todos.» 11Jesus sabia qual era o discípulo que o havia de atraiçoar. Por isso disse: «Nem todos estão limpos.» 12Depois de lhes lavar os pés, Jesus pôs a capa pelas costas, sentou-se de novo à mesa e perguntou-lhes: «Compreendem o que eu acabo de vos fazer? 13Chamam-me Mestre e Senhor e têm toda a razão, porque o sou. 14Se eu, que sou Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também de agora em diante devem lavar os pés uns aos outros. 15Dei-vos o exemplo para que, assim como eu fiz, o façam também uns aos outros. 16Reparem bem no que vos digo: o servo não é maior que o seu senhor, nem o enviado é maior que aquele que o envia. 17Já sabem o que é preciso fazer. Felizes serão se o puserem em prática. 18Não me refiro a todos vós, pois bem sei os que escolhi. Mas é preciso que se cumpra a palavra da Sagrada Escritura: O homem que come o pão comigo voltou-se contra mim. 19Desde já vos digo estas coisas, antes que elas aconteçam para que, quando acontecerem, acreditem que Eu sou aquele que sou. 20Fiquem a saber que se alguém receber aquele que eu enviar, recebe-me a mim. E quem me receber, recebe também aquele que me enviou.» 21Depois de ter pronunciado estas palavras, Jesus sentiu-se muito comovido. Então declarou abertamente: «Fiquem a saber que um de vós me vai atraiçoar.» 22Os discípulos olhavam uns para os outros sem saberem de quem falava. 23Um dos discípulos, aquele que Jesus amava de modo especial, estava reclinado ao seu lado. 24Simão Pedro fez-lhe sinal para perguntar a Jesus a quem é que ele se referia. 25Esse discípulo inclinou-se para Jesus e perguntou-lhe: «Senhor, quem é ele?» 26«É aquele a quem eu der o bocado de pão que vou molhar no prato.» Jesus pegou depois num pedaço de pão, molhou-o e deu-o a Judas, filho de Simão Iscariotes. 27Logo que Judas comeu o pedaço de pão, Satanás apoderou-se dele. Depois Jesus disse-lhe: «Faz depressa o que tens a fazer.» 28Nenhum dos que estavam à mesa compreendeu por que é que Jesus disse aquilo a Judas. 29Como este estava encarregado da bolsa do dinheiro, muitos pensaram que Jesus lhe estava a pedir para comprar as coisas necessárias para a festa da Páscoa, ou então para dar alguma coisa aos pobres. 30Judas comeu o pão e saiu imediatamente. Era noite. 31Depois de Judas sair, Jesus falou assim: «Agora mesmo se manifestou a glória do Filho do Homem e a glória de Deus através dele. 32E se a glória de Deus se manifestou pelo Filho, Deus mesmo há-de fazer com que a glória do Filho apareça. E isto vai acontecer sem demora. 33Meus filhos, já não vou estar convosco por muito tempo. Hão-de me procurar, mas digo-vos, desde já, o mesmo que disse aos judeus: Não podem ir para onde eu vou. 34Deixo-vos agora um mandamento novo: amem-se uns aos outros. Assim como eu vos amei, é preciso que se amem também uns aos outros. 35Se tiverem amor uns aos outros, toda a gente reconhecerá que são meus discípulos.» 36Perguntou-lhe Simão Pedro: «Para onde vais, Senhor?» Jesus respondeu-lhe: «Para onde eu vou, tu não me podes seguir agora, mas hás-de seguir-me mais tarde.» 37Pedro insistiu: «Senhor, por que razão te não posso seguir agora? Estou pronto a morrer por ti!» 38Jesus replicou: «Pronto a morrer por mim? Fica sabendo que antes do cantar do galo me vais negar três vezes.»

will be added

X\