Job 8

1Bildad de Chua replicou: 2«Até quando vais falar dessa maneira? As tuas palavras são como um vendaval! 3Será que o Deus todo-poderoso distorce a justiça e não reconhece quem é inocente? 4Os teus filhos devem ter cometido faltas contra Deus e ele fê-los pagar as consequências do seu pecado. 5Mas se tu te levantas de manhã cedo, para pedires perdão ao Deus todo-poderoso, 6se fores honesto e justo, ele decerto cuidará de ti e te compensará da maneira que mereces. 7O teu passado terá pouca importância, comparado com o futuro maravilhoso que te espera. 8Vai perguntar às gerações passadas e reflecte no ensino dos seus antepassados. 9Nós só nascemos ontem e nada sabemos ainda; a nossa vida é uma pequena sombra sobre a terra. 10Mas eles hão-de instruir-te e ensinar-te as verdades tiradas da sua experiência. 11Será que o papiro pode crescer fora do pântano ou o junco onde não houver água? 12Secaria mais depressa que outras plantas, mesmo antes de estar criado e arrancado. 13Pois esse é o destino dos que se esquecem de Deus, assim acabam as esperanças de quem é infiel. 14Aquilo em que confia não passa dum fio quebradiço põe a sua esperança numa teia de aranha. 15Se se encosta à sua casa, ela não resiste, se se agarra a ela não se aguenta de pé. 16São como árvore verdejante, que resiste ao sol e espalha os seus ramos sobre o quintal. 17As suas raízes estendem-se por entre as pedras e agarram-se aos muros da casa. 18Mas se a arrancam do seu lugar, este há-de renegá-la, dizendo: “Nunca te vi”. 19Assim termina a sua alegre vida e da terra nasce outra árvore diferente. 20Mas Deus não rejeita aquele que é honesto nem prende a mão dos que fazem o mal. 21Deus pode ainda encher-te de alegria e fazer com que possas dar gritos de contentamento. 22Os que te querem mal ficarão cobertos de vergonha e a morada desses malvados desaparecerá.»

will be added

X\