Job 4

1Elifaz de Teman disse então: 2«Se alguém te dirige a palavra, serás capaz de o ouvir? E quem conseguiria agora conter as palavras? 3É verdade que tu ensinaste a muitos e deste força às mãos enfraquecidas. 4As tuas palavras davam firmeza aos que cambaleavam e segurança aos que se não aguentavam de pé. 5Mas quando te toca a ti, não aguentas; quando te atinge, ficas aterrorizado. 6Será que a tua piedade não dá coragem, nem o teu bom comportamento te dá esperança? 7Lembras-te por acaso de algum inocente ou alguma pessoa honesta sucumbir à desgraça? 8Pois eu vi que quem planta maldade e semeia opressão é isso mesmo o que vai recolher. 9Com um simples sopro de Deus, eles acabam destruídos pelo furor da sua ira. 10São rugidos de leopardo e gritos de chacal. Mas os dentes dos leões são quebrados. 11Sem as suas presas, os leões definham e os seus filhotes andam errantes. 12Recebi em segredo uma mensagem; como suave murmúrio entrou no meu ouvido, 13num sonho, numa visão nocturna, quando o sono cai sobre a Humanidade. 14Caiu sobre mim o terror, todo o meu corpo se transiu de medo. 15O vento bateu no meu rosto e todos os meus cabelos se puseram em pé. 16Estava na minha frente, mas não o reconheci; era como uma imagem diante de mim, em silêncio. Mas depois ouvi uma voz a dizer: 17“Será que um homem se pode declarar inocente ou puro contra a opinião de Deus, seu criador?” 18Até dos seus servos ele tem motivos de desconfiança e nos seus mensageiros encontra defeito. 19Pois como estarão limpos diante do seu criador os que têm a sua morada na terra e vivem mergulhados no pó 20e no espaço de um dia são despedaçados? Sem que se dê por isso, desaparecem para sempre. 21Eis que se quebram as cordas da sua tenda e eles morrem sem alcançarem a sabedoria.»

will be added

X\