Job 38

1Do meio da tempestade, o SENHOR dirigiu-se a Job nestes termos: 2«Quem é que vem denegrir os meus planos, falando sem saber o que diz? 3Se tens coragem, prepara-te, para responderes às perguntas que te vou fazer. 4Já que pretendes saber a verdade, diz-me: Onde estavas, quando eu organizava a terra? 5Sabes quem fixou as suas dimensões, quem a mediu com uma fita métrica? 6Onde estão assentes os seus pilares? Quem assentou a sua primeira pedra, 7enquanto as estrelas da manhã cantavam e gritavam de alegria todos os seres celestes? 8Quem fez jorrar o mar das duas comportas, quando saía impetuoso da sua fonte, 9quando lhe dei as nuvens para se vestir e a neblina para se cobrir? 10Eu impus-lhe um limite, fechei-o com comportas e ferrolhos 11e disse-lhe: “Daqui para diante não passas; aqui têm de parar até as tuas ondas mais fortes.” 12Alguma vez deste ordens ao dia ou indicaste à aurora o lugar devido, 13para abarcar com as suas asas toda a terra e afastar todos os criminosos? 14A terra muda de forma como a argila com o selo, muda como roupa tingida doutra cor. 15A luz afugenta os criminosos e os que levantavam o braço ficam sem força para dar o golpe. 16Já foste às nascentes do mar ou passeaste pelo fundo do oceano? 17Foram-te reveladas as portas da morte? Viste tu a entrada para aquele reino de sombras? 18Consegues perceber tudo o que há na terra? Explica lá, uma vez que sabes tudo! 19Qual o caminho para o lugar onde habita a luz? Onde é a morada da escuridão? 20Serias capaz de ir buscá-la à sua terra, tu que sabes o caminho para sua casa? 21Deves sabê-lo, pois decerto já tinhas nascido e, pelos vistos, tens muitos anos de vida! 22Já foste aos reservatórios da neve? Viste os reservatórios do granizo, 23que eu tenho guardados para uma hora de perigo, para o dia de combate e de guerra? 24De que maneira se divide o relâmpago e sopra sobre a terra o vento leste? 25Quem abriu passagem para a chuva, um caminho para as nuvens que trovejam? 26Para fazer chover nas áreas desabitadas, nas estepes onde ninguém vive, 27para cobrir de fartura o deserto árido e fazer brotar erva na terra seca. 28Qual é o pai que criou a chuva e fez nascer as gotas de orvalho? 29Qual é a mãe que deu à luz o gelo e a geada que cai do céu? 30Com eles, a água torna-se dura como pedra e fecha-se a superfície das águas profundas. 31És capaz de atar as cordas que seguram a constelação das Plêiades ou de desatar as de Orion? 32Consegues fazer aparecer as constelações, cada uma na sua altura própria, e guiar a Ursa Maior com os seus filhos? 33Conheces as leis que governam o céu e a influência que ele exerce sobre a terra? 34Bastará dares uma ordem às nuvens, para que a chuva caia sobre ti em abundância? 35És tu que mandas embora os relâmpagos? É a ti que eles respondem: “Às tuas ordens!”? 36Quem deu ao íbis sabedoria e ao galo, entendimento? 37Quem tem capacidade para contar as nuvens e é capaz de entornar os cântaros do céu, 38quando a terra se torna dura como ferro e os torrões se amontoam? 39És tu que caças a presa para a leoa e matas a fome aos leõezinhos, 40acocorados no fundo das suas tocas, espreitando nos seus esconderijos? 41Quem arranja a comida para o corvo, quando os seus filhotes, mortos de fome, gritam a Deus por socorro?»

will be added

X\