Job 37

1«Diante disto, o meu coração estremece e salta fora do meu peito. 2Escutem o ressoar da voz de Deus, que fala no ribombar do trovão. 3Os relâmpagos brilham pela imensidão dos céus e sobre as extremidades da terra. 4Depois ressoa o trovão, Deus faz ecoar a sua voz majestosa. Ninguém se aguenta de pé, quando se ouve a sua voz. 5Deus faz ecoar a sua voz prodigiosa e faz maravilhas incompreensíveis. 6Ordena à neve e à chuva que caiam sobre a terra e a chuva cai em fortes aguaceiros. 7Desce sobre a terra, para que os homens reconheçam as obras de Deus. 8Os animais entram nos seus esconderijos e ficam nas suas tocas. 9Do seu reservatório sai o furacão, dos seus armazéns vem a geada. 10Ao sopro de Deus forma-se o gelo e a superfície das águas fica congelada. 11Do céu, ele espalha a sua luz, das nuvens irradia o seu relâmpago. 12Fá-los mudar de direcção como quer e fazem tudo o que ele ordena em qualquer parte do Universo. 13Seja para castigar ou para favorecer e perdoar, faz com que atinjam o objectivo. 14Ouve bem isto, Job, e tenta compreender as maravilhas que Deus fez! 15Sabes como é que Deus comanda tudo isto e faz aparecer o relâmpago nas nuvens? 16Sabes alguma coisa sobre o equilíbrio das nuvens, maravilha consumada de sabedoria, 17tu que te sentes incomodado com o calor, quando sopra o vento suão? 18Serás capaz, como ele, de estender o firmamento, firme e liso como um espelho de cristal? 19Diz-nos como lhe havemos de falar, para não irmos para diante dele às escuras. 20Será que vão dizer a Deus que eu vou falar? Alguém se apresenta para ser destroçado? 21Será que não conseguem ver a luz, brilhando como brilha através das nuvens, quando o vento sopra e as varre? 22Do norte vêm resplendores de luz dourada; é Deus rodeado de terrível esplendor. 23Não conseguimos atingir o Todo-Poderoso; o seu poder é imenso, infinita a sua justiça e rectidão; ninguém o consegue ver. 24Por isso, os homens o devem respeitar, pois ele não olha para os que se dizem sábios.»

will be added

X\