Job 11

1Sofar de Naamá disse, em resposta: 2«Será que tanto palavreado vai ficar sem resposta? Será o muito falar que dá razão a alguém? 3Os teus discursos podem fazer calar um homem, podes fazer pouco dos outros, sem que ninguém te envergonhe; 4podes dizer: “O que eu digo é a verdade; estou sem culpa diante de ti.” 5Oxalá fosse Deus a dirigir-te a palavra, para pronunciar a sua sentença contra ti. 6Ele te revelaria os segredos da sabedoria, demasiado profunda para ser compreendida. E fica a saber que Deus te pede contas da tua iniquidade. 7Serás capaz de compreender o mistério de Deus e todo o seu imenso poder? 8É mais alto que o céu e mais profundo que o abismo. Que poderás fazer para o compreender? 9É mais extenso do que a terra e mais largo do que o mar! 10Se ele prende alguém e o leva a julgamento, quem lhe poderá resistir? 11Ele sabe quem são os falsos e vê onde está o mal, sem precisar de grandes esforços. 12Os insensatos hão-de ganhar entendimento, quando um burro selvagem nascer domesticado. 13Mas se te voltares para Deus de coração sincero e estenderes para ele as mãos em oração, 14se afastares de ti o mal que tiveres cometido e não deixares que a injustiça se aloje em tua casa, 15então poderás levantar a cabeça sem vergonha, estarás firme e sem medo. 16Poderás esquecer-te do mal, só te lembrando dele como águas passadas. 17A tua vida brilhará mais que o Sol do meio-dia e a escuridão da noite será manhã radiosa. 18Confiante, sentirás que há motivos para ter esperança e, olhando em volta, vais dormir descansado. 19Nada irá perturbar o teu sono e muita gente te há-de prestar homenagem. 20Os maus ficarão esgotados, à procura de refúgio sem o encontrarem, e a sua única esperança é morrer.»

will be added

X\