Jeremias 5

1«Habitantes de Jerusalém, percorram as vossas ruas! Busquem por toda a parte! Verifiquem, pelas praças, para ver se encontram uma pessoa que faça o bem e que procure ser fiel a Deus. Se a encontrarem, perdoarei a Jerusalém.» 2Embora jurem em nome do SENHOR vivo o vosso juramento é mentiroso. 3Ó SENHOR, o que tu procuras é quem te seja fiel. Tu castigaste-os, mas sem resultado; feriste-os, mas eles recusaram aceitar a correcção. Ficaram mais duros que a pedra e não quiseram arrepender-se. 4Disse então para comigo: «São pobres ignorantes! O seu comportamento é de gente louca. Não conhecem a vontade do SENHOR, as exigências do seu Deus. 5Vou ter com os seus chefes e falarei com eles; eles conhecem certamente a vontade do SENHOR e as exigências do seu Deus.» Porém todos rejeitaram a autoridade do SENHOR e recusaram-se a obedecer-lhe. 6Por isso, leões sairão do bosque e os matarão; lobos do deserto os despedeçarão, e os leopardos atacarão as suas cidades. Quem delas sair será despedaçado, porque são muitos os seus pecados e graves as suas transgressões. 7«Por que haveria eu de perdoar as transgressões do meu povo? Ele abandonou-me e prestou culto a falsos deuses! Dei de comer ao meu povo até o saciar, mas ele tornou-se adúltero e frequentou cultos imorais. 8Ficaram como cavalos bem alimentados e cheios de cio, cada qual cobiçando a mulher do próximo. 9Não devo eu castigá-los por causa disso e vingar-me do povo que faz semelhantes coisas? Palavra do SENHOR! 10Venham os inimigos e arrasem o meu povo como uma vinha, mas sem os destruírem totalmente. Devem cortar todos os rebentos que não me pertencem. 11Os habitantes de Israel e de Judá traíram-me por completo. Palavra do SENHOR!» 12O povo renegou o SENHOR e disse: «Ele não vale nada. Não haverá problema; nem guerra nem fome nos incomodarão! 13As palavras dos profetas são como o vento: o que dizem não vale nada e o mal que anunciam só a eles acontece.» 14O SENHOR, Deus todo-poderoso, disse-me então: «Jeremias, por causa do que este povo tem dito, as minhas palavras serão como fogo na tua boca. O povo será como madeira, e o fogo os consumirá. 15Eis que vou mandar contra vós um povo de longe, para vos atacar, ó Israel! É uma nação poderosa e antiga, uma nação cuja língua não sabes falar, nem percebes o que eles dizem. 16As suas flechas são morte certa e todos eles são valentes soldados. 17Devorarão as tuas colheitas e a tua comida; matarão os teus filhos e filhas; dizimarão os teus rebanhos e destruirão as tuas vinhas e figueiras. As cidades fortificadas, nas quais pões a tua confiança, serão destruídas pelo seu exército. 18Todavia, nesses dias, não exterminarei por completo o meu povo. Palavra do SENHOR! 19Quando perguntarem por que fiz tudo isso, deves dizer-lhes que foi por se afastarem de mim e por servirem a outros deuses na sua terra; por isso terão de ir servir os estrangeiros numa terra que não é vossa. 20Fala aos descendentes de Jacob e anuncia ao povo de Judá: 21“Prestem atenção, gente louca e insensata, que têm olhos, mas não vêem têm ouvidos, mas não ouvem!” 22Por que não me respeitam, nem a minha presença vos faz tremer? Palavra do SENHOR! Não fui eu que pus a areia como limite do mar, como fronteira que ele nunca pode atravessar? O mar pode agitar-se, mas não passará dessa fronteira; as ondas podem rugir, mas não passarão aquele limite. 23Mas como povo teimoso e rebelde, voltaram-me as costas e foram-se embora. 24Nunca reconheceram que deviam respeitar o SENHOR, vosso Deus, que vos manda a chuva do Outono e da Primavera, e vos garante, cada ano, as semanas da colheita necessária. 25Pelo contrário, pelos vossos crimes e transgressões afastaram toda a prosperidade do vosso meio. 26Há entre o meu povo homens maus, que andam com armadilhas à espreita, para ver se conseguem apanhar alguém. 27As suas casas estão cheias de rapina, como uma gaiola cheia de aves. Por isso, são ricos, poderosos, 28e anafados: nada lhes falta. Não há limite para as suas más acções. Não tratam os órfãos como devem, nem reivindicam os direitos do necessitado. 29Mas eu, hei-de castigá-los por tudo isso! Este povo terá de pagar pelo que me fez! Palavra do SENHOR! 30Uma coisa horrível e espantosa aconteceu nesta terra: 31os profetas só falam mentiras os sacerdotes governam por interesse e o meu povo concorda com eles. Mas como acabará tudo isso?»

will be added

X\