Jeremias 44

1O SENHOR confiou a Jeremias uma mensagem para os israelitas que viviam no Egipto, nas cidades de Migdol, Táfnis e Mênfis, na região de Patros: 2«Esta é a mensagem do SENHOR todo-poderoso, o Deus de Israel! Fostes testemunhas da destruição que eu fiz cair sobre Jerusalém e sobre as outras cidades de Judá. Até hoje permanecem em ruínas e ninguém lá mora, 3porque os seus habitantes praticaram o mal e provocaram-me. Ofereceram sacrifícios a outros deuses e prestaram culto a deuses que nem vós, nem eles, nem os vossos antepassados conheciam antes. 4Repetidas vezes vos enviei os meus servos, os profetas, que vos avisaram para não cometerem esse abominável pecado que detesto. 5Mas eles não quiseram dar ouvidos, não quiseram deixar o seu mau costume de oferecerem sacrifícios a outros deuses. 6Por isso, fiz recair a minha ira sobre as cidades de Judá e sobre as ruas de Jerusalém, deitei-lhes o fogo e ficaram todas em ruínas. Hoje não oferecem mais do que um espectáculo desolador. 7Por isso, eu, o SENHOR todo-poderoso, Deus de Israel, vos pergunto por que razão fazem tanto mal a vós próprios. Querem fazer cair a destruição sobre homens e mulheres, crianças e bebés, de modo que não sobreviva nenhum habitante de Judá e fiquem sem descendência. 8Por que me provocam, prestando culto a ídolos e oferecendo sacrifícios a outros deuses, aqui no Egipto, para onde foram habitar? Dessa maneira, estão a destruir-se a vós próprios, de modo que as nações da terra vos vão tratar com desprezo e usar o vosso nome como símbolo de maldição. 9Já se esqueceram de todo o mal que cometeram nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, vós, os vossos antepassados, os reis de Judá, bem como as vossas mulheres? 10Até hoje, ainda não se arrependeram, respeitando e cumprindo a minha lei e as ordens que vos dei e aos vossos antepassados. 11Por isso, eu, o SENHOR todo-poderoso, Deus de Israel, garanto que me vou voltar contra vocês e vou destruir Judá completamente. 12Quanto aos habitantes que ainda ali se encontram e que fazem planos para se vir estabelecer no Egipto, farei com que sejam destruídos. Todos, sem excepção, morrerão no Egipto, quer na guerra, quer de fome. Constituirão um espectáculo desolador; toda a gente fará troça deles e o seu nome será usado como símbolo de maldição. 13Castigarei aqueles que vivem no Egipto, da mesma maneira que castiguei Jerusalém, com guerra, fome e doença. 14Nenhum dos sobreviventes de Judá que vieram para o Egipto escapará ou conseguirá sobreviver. Nem um sequer voltará para Judá, embora seja esse o seu grande desejo. Apenas alguns conseguirão fugir.» 15Então aqueles que sabiam que as suas mulheres tinham oferecido sacrifícios a outros deuses, e também as mulheres que ali se encontravam presentes, e todo o povo que, em grande número, vivia no Egipto na região de Patros disseram a Jeremias: 16«Não queremos aceitar o que nos disseste em nome do SENHOR. 17Faremos tudo o que dissemos; sacrificaremos em honra da nossa deusa, a Rainha dos Céus, traremos as nossas ofertas de vinho, tal como nós e os nossos antepassados, o rei e os governantes, costumávamos fazer nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém. Nessa altura, tínhamos abundância de comida, éramos felizes e não tínhamos problemas. 18Mas desde que deixámos de sacrificar à Rainha dos Céus e de lhe trazer ofertas de vinho, não recebemos nada e o nosso povo morreu por causa da guerra e da fome.» 19E as mulheres acrescentaram: «Quando fazíamos bolos para a Rainha dos Céus e lhe oferecíamos sacrifícios e vinho, os nossos maridos sabiam disso e aprovavam os sacrifícios e ofertas que lhe apresentávamos.» 20Então dirigiu-se ao povo, aos homens e mulheres presentes que assim tinham falado e disse-lhes: 21«Quanto aos vossos sacrifícios, que costumavam oferecer nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, vós e os vossos antepassados, os vossos reis e dirigentes, bem como o povo em geral, pensam que o SENHOR não sabia ou que já se esqueceu? 22Presentemente a vossa terra está em ruínas e ninguém lá mora. É um espectáculo desolador, e as pessoas usam o seu nome como símbolo de maldição, porque o SENHOR não pôde suportar mais as vossas atitudes más e abomináveis. 23Tudo aconteceu assim por terem oferecido sacrifícios a outros deuses, ofendendo o SENHOR e não obedecendo aos seus mandamentos.» 24Jeremias disse então às pessoas reunidas, especialmente às mulheres: «Ouçam o que o SENHOR todo-poderoso, Deus de Israel, faz saber ao povo de Judá, que vive no Egipto! 25Esta é a mensagem do SENHOR, todo-poderoso! Vocês prometeram solenemente, juntamente com as vossas mulheres, oferecer sacrifícios e vinho à Rainha dos Céus. As vossas promessas foram cumpridas. Pois bem, podem continuar a cumpri-las! 26Mas fiquem sabendo qual é a decisão soberana que eu, o SENHOR, tomei em relação a vocês: nunca mais deixarei os israelitas que vivem no Egipto usarem o meu nome, para fazerem juramento “em nome do SENHOR vivo!” 27Vou estar vigilante a vosso respeito, para vossa desgraça e não para vosso bem. Todos os descendentes de Judá que estão no Egipto hão-de morrer quer em guerra, quer por doença, até que não fique ninguém. 28No entanto, alguns poucos escaparão do Egipto e conseguirão voltar para Judá. Os sobreviventes confirmarão se são as palavras deles que se cumprem ou as minhas. 29Dou-vos um sinal de como vos castigarei e de que a minha promessa de destruição se cumprirá. Palavra do SENHOR! 30Vou entregar Hofra, rei do Egipto, na mão dos seus inimigos, daqueles que o querem matar, tal como fiz com o rei Sedecias de Judá, quando o entreguei ao rei Nabucodonosor da Babilónia, que era seu inimigo e buscava matá-lo.»

will be added

X\