Jeremias 33

1Enquanto se encontrava ainda encerrado no pátio da guarda, a mensagem do SENHOR foi de novo dirigida a Jeremias: 2«Esta é a mensagem do SENHOR, que fez a terra, que lhe deu forma e a colocou em órbita, daquele cujo nome é o SENHOR. 3Chama por mim e responder-te-ei; mostrar-te-ei coisas magníficas, que não conheces. 4Eu, o SENHOR, Deus de Israel, declaro acerca das casas de Jerusalém e das casas dos reis de Judá que foram deitadas abaixo com rampas e à espada: 5Vêm para lutar contra os babilónios e encher a cidade com os cadáveres daqueles que destruí na minha ira e furor. Retirei-me desta cidade por causa do mal praticado pelos seus habitantes. 6Mas hei-de restabelecê-la e ao seu povo; hei-de curá-la e hei-de mostrar-lhes paz e segurança plenas. 7Farei prosperar Judá e Israel e serão o que eram antes da destruição. 8Hei-de purificá-los dos pecados que cometeram contra mim, e hei-de perdoar-lhes a sua rebelião. 9Jerusalém será para mim uma fonte de alegria, honra e orgulho; todas as nações da terra tremerão de medo, quando ouvirem falar do bem que vou fazer pelos habitantes da cidade, e da paz que os farei gozar.» 10Pois o SENHOR declara o seguinte: «As pessoas afirmam que este lugar é como um deserto, que não há gente nem animais a viver aqui. E têm razão. As cidades de Judá e as ruas de Jerusalém estão desertas; ninguém lá vive. Mas nestes mesmos lugares se ouvirá de novo 11o som de festa e de alegria, as vozes do noivo e da noiva no banquete de casamento. Ouvir-se-á gente a cantar ao trazerem ofertas de gratidão ao meu templo; assim dirão: “Dai graças ao SENHOR todo-poderoso, porque ele é bom e o seu amor é eterno.” Farei voltar esta terra à sua antiga prosperidade. Palavra do SENHOR!» 12O SENHOR todo-poderoso declara que nesta terra, que agora está deserta, onde nem pessoas nem animais vivem, haverá de novo pastagens para onde os pastores poderão levar os rebanhos. 13Nas cidades das regiões montanhosas, nas da planície costeira, na região do Negueve, no território de Benjamim, nas povoações à volta de Jerusalém e nas cidades de Judá, os pastores contarão de novo as suas cabeças de gado. Palavra do SENHOR! 14O SENHOR declara: «Há-de vir o tempo em que cumprirei a promessa que fiz ao povo de Israel e a Judá. 15Então escolherei para rei um descendente justo, da família de David, que há-de governar o país com justiça e equidade. 16Então os habitantes de Judá e de Jerusalém serão libertados e viverão em segurança. A cidade será chamada “O SENHOR é a nossa salvação”. 17Eu, o SENHOR, prometo que haverá sempre um descendente de David no trono de Israel 18e que haverá sempre sacerdotes da tribo de Levi, para me oferecerem holocaustos e apresentarem sacrifícios e ofertas de comida.» 19O SENHOR dirigiu ainda a Jeremias a seguinte mensagem: 20«Fiz um pacto com o dia e com a noite, para que a sua sequência não falhe: este pacto nunca será quebrado. 21Da mesma maneira fiz um pacto com o meu servo David, que haveria sempre um descendente seu sobre o trono; fiz ainda um pacto com os sacerdotes da tribo de Levi, para que me sirvam para sempre. Esses pactos nunca serão anulados. 22Aumentarei o número dos descendentes do meu servo David e o número dos sacerdotes da tribo de Levi, de maneira que será tão impossível contá-los, como é impossível contar as estrelas do céu, ou os grãos de areia da praia do mar.» 23O SENHOR dirigiu a Jeremias a seguinte mensagem: 24«Não vês como as nações dizem que rejeitei Israel e Judá, as duas famílias que escolhi? Por isso, olham para eles com desprezo; já não os consideram como nação. 25Mas eu, o SENHOR, fiz um pacto com o dia e com a noite e formulei as leis que regem a terra e os céus. 26É tão certo que as fiz, como é certo que manterei o pacto que fiz com os descendentes de Jacob e com o meu servo David. Escolherei um dos seus descendentes para governar os descendentes de Abraão, Isaac e Jacob. Mostrarei misericórdia para com o meu povo e de novo lhes darei prosperidade.»

will be added

X\