Jeremias 13

1O SENHOR disse-me que fosse comprar uns calções de linho e os vestisse; porém avisou-me que não os pusesse na água. 2Fui comprá-los e vesti-os, como ele me tinha dito. 3Então o SENHOR falou-me de novo: 4«Vai ao rio Eufrates e esconde numa cavidade dos rochedos os calções que te mandei comprar e que trazes vestidos.» 5Fui e escondi-os perto do Eufrates, como Deus me mandou. 6Depois de um certo tempo, o SENHOR disse-me que voltasse ao Eufrates e fosse buscar os calções. 7Quando lá voltei, e procurei no lugar onde os tinha escondido, descobri que estavam estragados e já não prestavam para nada. 8Então o SENHOR disse-me de novo: 9«Garanto-te que assim aniquilarei também o orgulho de Judá e de Jerusalém. 10Esta gente má recusou-se a obedecer-me. Mostraram-se teimosos e maus; adoraram e serviram a outros deuses. Por isso, ficará como esses calções que já não prestam para nada. 11Assim como os calções se ajustam à cintura, também eu queria que Israel e Judá se ligassem a mim, para serem o meu povo, e para louvarem e bendizerem o meu nome; mas não quiseram obedecer-me.» 12O SENHOR, Deus de Israel, disse-me: «Jeremias, mostra ao povo de Israel que todo o odre deve estar cheio de vinho. Se te responderem que é claro e já o sabiam, 13diz-lhes em seguida, que eu, o SENHOR, vou encher o povo desta terra com vinho, até que fiquem todos embriagados: os reis, que são descendentes de David, os sacerdotes, os profetas e todos os habitantes de Jerusalém. 14Em seguida, vou cortá-los como odres, uns e outros, velhos e novos. Vou destruí-los, sem piedade, nem compaixão, nem misericórdia! Palavra do SENHOR!» 15Ouçam e prestem atenção. Não sejam orgulhosos, pois é o SENHOR que fala. 16Rendam homenagem ao SENHOR, vosso Deus, antes que ele vos mergulhe na escuridão, e tropecem nos montes; antes que se achem envolvidos nas trevas da mais escura noite. 17Se não deres ouvidos, lamentarei em segredo o teu orgulho; chorarei amargamente, e as minhas lágrimas cairão; porque o povo do SENHOR foi levado para o exílio. 18Ordena ao rei e à sua mãe que desçam dos seus tronos, porque as belas coroas que tinham, lhes cairão da cabeça. 19As cidades do sul estão fechadas; ninguém lá pode entrar. Todo o povo de Judá foi levado prisioneiro. 20Olha, Jerusalém: vê os teus inimigos que vêm do norte! Onde estão os teus habitantes, a multidão de que tanto te orgulhavas? 21Que irás tu dizer, quando aqueles que tinhas por amigos te conquistarem e submeterem ao seu domínio? As tuas dores hão-de ser como as da mulher que vai dar à luz. 22Então tu perguntarás por que é que tudo isto te sobrevém. Se te levantaram o vestido e te violaram foi por causa do teu enorme pecado. 23Pode um etíope mudar de cor, ou um leopardo as suas manchas? Então também vocês que só sabem fazer o mal, aprenderiam a praticar o bem. 24Por isso, vos hei-de dispersar como palha, levada pelo vento do deserto. 25Esta é a sorte que te espera e que tenho preparada para ti! Palavra do SENHOR! Pois tu esqueceste-te de mim e confiaste em falsos deuses. 26Também eu te vou despir totalmente deixando-te nua e cheia de vergonha. 27Pois eu presenciei os teus adultérios e a tua prostituição. Vi os teus ídolos abomináveis nos teus montes e nos teus vales. Ai de ti, Jerusalém, que não queres purificar-te! Até quando vai isto durar?

will be added

X\