Tiago 1

1Da parte de Tiago, servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos do povo de Deus dispersas pelo mundo: saudações! 2Meus irmãos, devem sentir-se profundamente felizes ao terem de passar por várias provações. 3Pois sabem que uma fé assim provada dá como fruto a perseverança. 4Procurem ser perseverantes até ao fim para chegarem a ser completamente perfeitos, sem faltar nada. 5Se alguém não tem sabedoria suficiente, peça-a a Deus, que a dá a todos de graça, sem humilhar ninguém, e ser-lhe-á dada. 6Mas aquele que pede deve pedir com fé, sem duvidar. Aquele que duvida é como as ondas do mar, levadas pelo vento. 7Esse nem pense que há-de conseguir alguma coisa do Senhor, 8pois é um indeciso e pouco seguro em tudo o que faz. 9Aquele irmão que for de condição humilde deve sentir-se orgulhoso por Deus o engrandecer, 10e o que for rico deve sentir-se orgulhoso por Deus o humilhar, pois sabe que a sua vida é breve como a flor do campo. 11Quando o Sol se levanta e vem o calor, seca a planta, a sua flor murcha e a beleza do seu aspecto desaparece. Assim também o rico há-de murchar na sua ambição de riquezas. 12Feliz daquele que resiste às tentações, porque depois de ter sido provado recebe como prémio a vida eterna que Deus prometeu aos que o amam. 13Mas quando alguém for tentado não diga: «Foi Deus que me mandou esta tentação.» Porque Deus nem é tentado por nenhum mal, nem é causador de tentação para ninguém. 14Os maus desejos é que são motivo de tentação para cada um, seduzindo-o e desviando-o do caminho certo. 15Deste modo, o mau desejo gera o pecado e o pecado, como consequência final, produz a morte. 16Não se deixem enganar, meus queridos irmãos: 17tudo o que recebemos de bom e perfeito vem do céu, do Pai, fonte de toda a luz. Nele não há mudança nem sombra alguma. 18Pela sua própria decisão, trouxe-nos à luz da vida por meio da sua palavra de verdade, para sermos os primeiros frutos do seu mundo novo. 19Gravem bem isto na memória, meus queridos irmãos! Cada um deve estar sempre pronto para ouvir; mas não deve precipitar-se no falar, nem irritar-se com facilidade. 20Pois quem se irrita não faz a vontade de Deus. 21Por isso, ponham de lado toda a espécie de impureza e qualquer resto de maldade e recebam com humildade a semente da palavra de Deus que tem poder para vos salvar a vida. 22Ponham a palavra de Deus em prática e não se contentem com ouvi-la, porque desse modo enganam-se a si mesmos. 23Aquele que se contenta com ouvir e não põe em prática a palavra é como alguém que se vai ver ao espelho. 24Vê a sua cara mas, mal se volta, esquece-se logo de como era. 25Pelo contrário, aquele que presta atenção à verdadeira lei, a da liberdade, e que continua a fazer caso dela, não é como um simples ouvinte que se esquece logo. É alguém que ouve e pratica. E assim é que ele encontrará a felicidade. 26Se alguém acha que é uma pessoa muito religiosa, mas não domina a sua língua, está completamente enganado: a sua religião é inútil. 27A pura e verdadeira religião diante de Deus, nosso Pai, é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas nas suas dificuldades e afastar-se da corrupção do mundo.

will be added

X\