Isaías 65

1Eu estava pronto a responder, mas não me consultaram, estava à disposição, mas não me procuraram. A uma nação que não me invocava, eu dizia: «Estou aqui! Estou aqui!» 2Estendi as mãos todos os dias a um povo rebelde, que andava por maus caminhos, seguindo apenas os seus planos pessoais. 3É um povo que me provoca descarada e continuamente: oferecem sacrifícios nos seus jardins e queimam incenso aos ídolos em altares de tijolo; 4vão sentar-se nos sepulcros e passar algum tempo nas grutas; comem carne de porco e põem nos seus pratos alimentos impuros. 5Dizem a quem deles se aproxima: «Cuidado! Não te aproximes de mim, por causa da minha santidade.» Estas práticas deixam-me a arder em cólera, como fogo que arde continuamente. 6Tomei nota, por escrito, de tudo isto e não me calarei; vou obrigá-los a pagar por tudo; vou lançar-lhes com tudo à cara. 7Vou tomar em conta conjuntamente as vossas faltas e as faltas dos vossos antepassados. É o SENHOR quem o declara! Também eles me ultrajavam nas montanhas e colinas, queimando incenso em honra dos falsos deuses. Hei-de juntar o que eles fizeram desde antigamente e lançar-lhes com tudo à cara. 8Eis o que diz o SENHOR: «Quando se vê que um cacho de uvas tem sumo, não se destrói porque promete bom vinho», assim farei eu também, por causa dos meus fiéis; não quero deitar tudo a perder. 9Darei descendentes a Jacob, e de Judá sairá o possuidor das minhas montanhas; aqueles que eu escolhi serão os seus proprietários; os meus fiéis habitarão lá. 10Para aqueles que de entre o meu povo me procurarem a planície de Saron será pastagem das ovelhas e o vale de Acor logradouro para as vacas. 11Quanto aos que abandonaram o SENHOR, e esqueceram a minha montanha santa, que serviram refeições e taças cheias de vinho a Gad e Meni, deuses do destino, 12eu é que vos vou dar o destino duma morte sangrenta; hão-de ser degolados com os joelhos por terra. Porque eu chamei-vos, mas não me responderam, falei-vos, mas não me ouviram; fizeram o mal que me desagrada e escolheram aquilo de que eu não gosto. 13Por isso, assim declara o SENHOR Deus: «Enquanto os que me são fiéis hão-de comer, vós passareis fome; os que me são fiéis terão o que beber, mas vós morrereis de sede; os que me são fiéis hão-de rejubilar, e vós ficareis envergonhados. 14Os que me são fiéis cantarão cheios de felicidade, enquanto vós haveis de gritar cheios de dor, haveis de vos lamentar de coração destroçado. 15Para os meus escolhidos, os vossos nomes servirão de maldição: “Que o SENHOR Deus te faça morrer como fulano!” Mas para abençoar os que me são fiéis será invocado um nome bem diferente! 16Aquele que quiser ser abençoado, neste país, será abençoado em nome do único Deus verdadeiro; aquele que quiser jurar, neste país, jurará pelo nome do único Deus verdadeiro. Na verdade, as angústias do passado serão esquecidas, desaparecerão para longe da minha vista.» 17«Eu, o SENHOR, vou criar um céu novo e uma nova terra, de modo que não pensareis mais no passado, nem vos preocupareis por coisas de outrora. 18Alegrem-se e rejubilem por aquilo que eu vou criar, pois vou criar uma Jerusalém cheia de entusiasmo e um povo cheio de alegria. 19Eu mesmo me entusiasmo com esta Jerusalém, e me alegro com este povo; e não se hão-de ouvir mais nem choros nem gritos. 20Não haverá ali criança que morra de tenra idade, nem adulto que não chegue à velhice, pois será ainda novo o que morrer aos cem anos, e quem não chegar a esta idade será como um amaldiçoado. 21Construirão casas e habitarão nelas, plantarão vinhas e comerão o seu fruto. 22Não construirão casas para os outros gozarem delas, nem plantarão vinhas para os outros as aproveitarem. O meu povo viverá longos anos como as árvores e os meus escolhidos hão-de gozar dos bens que produzirem. 23Nunca mais se hão-de fatigar em vão, nem hão-de gerar filhos para os ver morrer, porque serão a descendência bendita do SENHOR, tanto eles como os seus filhos. 24Ainda antes de me chamarem, eu lhes hei-de responder, antes de acabarem de falar, eu os hei-de ouvir. 25O lobo e o cordeiro pastarão juntos, o leão e o boi comerão palha e o alimento da serpente será o pó da terra. Sou eu, o SENHOR, quem o afirma! Não se cometerá mais o mal e a destruição em todo o meu monte santo.»

will be added

X\