Isaías 54

1Jerusalém! Alegra-te, tu que parecias estéril e sem filhos, entoa cânticos de alegria, tu que não tiveste as dores de parto. Tu, mulher abandonada, terás mais filhos que a casada. É o SENHOR quem o diz! 2Aumenta o espaço em que vives, acrescentando mais panos à tua tenda e não olhes a despesas. Alarga as cordas da tua tenda e fixa bem as estacas, 3porque vais aumentar por todos os lados. Os teus filhos vão dominar as nações vizinhas e as tuas cidades desertas vão ser povoadas. 4Não tenhas medo porque não voltarás a ser humilhada. Não tenhas vergonha porque não voltarás a ser desonrada. Esquecerás a humilhação que recebeste na juventude e nunca mais recordarás a afronta da tua viuvez. 5Vais ter por esposo aquele que te criou, cujo nome é o SENHOR do Universo. O teu redentor é o Santo de Israel, chama-se o Deus de toda a terra. 6Eras como uma mulher abandonada e abatida, mas o SENHOR volta a chamar-te. É ele que o afirma! Como é que se pode abandonar a esposa com quem se vive desde a juventude? 7Por muito pouco tempo te abandonei, mas vou unir-te a mim com imenso carinho. 8Num acesso de ira e por um instante, desviei de ti o meu olhar, mas quero amar-te com amor eterno. Quem o diz é o SENHOR, o teu redentor. 9Vou agir como no tempo de Noé: prometi então que as águas do dilúvio nunca mais haviam de cobrir a terra; também agora te prometo nunca mais me irritar contra ti e nunca mais te ameaçar. 10Ainda que os montes sejam abalados e tremam as colinas, o meu amor por ti nunca mais será abalado e a minha aliança de paz nunca mais vacilará. Quem o diz é o SENHOR, que te ama. 11Infeliz Jerusalém, sacudida pela tempestade, sem ninguém para te reconfortar! Eu mesmo te vou reconstruir de pedras trabalhadas, colocar as tuas fundações sobre safiras, 12estabelecer-te ameias de rubis e portas de esmeralda; as tuas muralhas serão de pedras preciosas. 13Todos os teus habitantes serão discípulos do SENHOR, e viverão em paz total. 14Serás fundada sobre a justiça. Livre de qualquer opressão e de qualquer terror, nada terás a temer, nenhum mal poderá apanhar-te. 15Se alguém te atacar, não sou eu que o faço; mas quem te atacar, cairá diante de ti. 16Quem cria o ferreiro, que sopra nas brasas do fogo, e produz toda a espécie de armas, sou eu. Mas sou eu também que crio o exterminador para arrasar. 17Armas fabricadas para te fazer mal não resultarão, e se alguém te quiser acusar em tribunal, serás tu que o farás condenar. Esta é a herança dos servos do SENHOR, estes os direitos que eu lhes prometo. Sou eu, o SENHOR, quem o declara!

will be added

X\