Isaías 49

1Escutem-me, povos das ilhas distantes, estejam atentos, povos longínquos. O SENHOR chamou por mim, antes de eu nascer; quando eu estava no ventre materno, pronunciou o meu nome. 2Fez da minha palavra uma espada afiada, escondeu-me na concha da sua mão. Fez da minha mensagem uma seta penetrante, bem guardada na sua aljava. 3E disse-me: «Israel, tu és o meu servo; em ti se manifesta a minha glória.» 4Mas eu pensava para comigo: «Em vão trabalhei e em vão gastei as minhas forças.» No SENHOR é que eu tenho garantido o meu direito e no meu Deus, a minha recompensa. 5E agora o SENHOR declara-me que, desde o ventre materno, me formou, para ser seu servo, para conduzir a ele os descendentes de Jacob e congregar o povo de Israel à sua volta. Aos olhos do SENHOR eu estou bem-visto, no meu Deus reside a minha força. 6Ele disse-me: «Não basta que estejas ao meu serviço só para restabeleceres as tribos de Jacob e reunires os sobreviventes de Israel. Eu quero que sejas a luz das nações, para que a minha salvação chegue aos confins da terra.» 7O SENHOR, que é o libertador e o Santo de Israel, declara agora o seguinte a ti que te tens desprezado a ti mesmo, que tens sido detestado pelos pagãos, e tens sido escravo dos poderosos: «Quando os reis te virem, levantar-se-ão do trono, e os príncipes prestar-te-ão homenagem.» Tudo isto acontece porque o SENHOR é fiel, porque o Santo de Israel te escolheu. 8Eis o que diz o SENHOR: «No tempo devido respondi-te quando chegou o dia da salvação vim em tua ajuda. Guardei-te para uma aliança com o povo, para restaurar o país e repartir as terras devastadas, 9para dizer aos prisioneiros: “Saiam da prisão!” e aos que vivem na escuridão: “Venham para a luz!” Haverá boas pastagens ao longo dos caminhos, e encontrarão alimento em todas as colinas. 10Não passarão fome nem sede, não lhes fará mal nem o vento suão nem o sol, porque aquele que lhes tem amor os conduzirá para se refrescarem nas fontes de água. 11Transformarei os meus montes em caminhos planos e as minhas estradas serão arranjadas. 12Vejam como eles chegam de longe! Uns vêm do Norte, outros do Ocidente, e outros da terra do Egipto, ao Sul!» 13Exulta, ó céu! Alegra-te, ó terra! Aclamem com alegria as montanhas! Na verdade, o SENHOR reconforta o seu povo e mostra o seu amor aos humilhados. 14Jerusalém dizia de mim: «O SENHOR abandonou-me; ele esqueceu-se de mim.» 15Mas pode uma mãe esquecer o seu bebé, deixar de ter amor ao filho que ela gerou? Ainda que ela se esquecesse dele, eu nunca te esqueceria. 16Pois eu gravei a tua imagem na palma das minhas mãos; as tuas muralhas estão sempre diante dos meus olhos. 17Os que te vão reconstruir andam mais depressa, do que os que te destruíram e os que te devastavam fogem de ti. 18Olha bem à tua volta e vê: todos se reúnem para virem ter contigo. Juro pela minha vida, diz o SENHOR, que eles serão para ti como um vestido precioso ou como um adorno de noiva. 19As tuas ruínas e escombros e a tua terra desolada em breve serão estreitos para os seus habitantes, enquanto os que te destruíram se irão embora. 20Ainda hás-de ouvir dizer aos filhos que julgavas perdidos: «Este lugar é muito apertado, chega-te para aí, para eu poder habitar.» 21Tu perguntarás: «Quem me deu tantos filhos? Eu era uma mulher sem filhos e estéril, exilada e abandonada; quem criou estes filhos? Deixaram-me completamente só; donde vieram estes filhos?» 22Assim fala o SENHOR Deus: «Vou levantar a minha mão e fazer um sinal às nações, vou levantar um estandarte para chamar os povos. Trarão os teus filhos nos braços e as tuas filhas aos ombros. 23Os reis serão os tutores dos teus filhos e as suas princesas serão as amas. Inclinar-se-ão por terra diante de ti e lamberão o pó dos teus pés. Então reconhecerás que eu sou o SENHOR e que não ficarão envergonhados os que confiam em mim.» 24Pode-se retirar ao guerreiro o despojo conquistado, ou arrancar um prisioneiro ao vencedor? 25Pois bem, assim declara o SENHOR: «Se é facto que se pode tirar ao vencedor o prisioneiro e ao guerreiro o despojo conquistado, eu mesmo defenderei a tua causa, e libertarei os teus filhos. 26Obrigarei os teus opressores a comerem a sua própria carne, e a embriagarem-se com o seu próprio sangue, como se fosse vinho novo. Então todos saberão que eu, o SENHOR, é que sou o teu salvador, que o Poderoso de Jacob é o teu libertador!»

will be added

X\