Isaías 41

1Prestem atenção, povos das ilhas; povos das nações, encham-se de coragem! Aproximem-se de mim, e falem então; vamos comparecer juntos em tribunal. 2Quem fez aparecer no Oriente aquele homem e o apresenta vitorioso a cada passo? Quem lhe submete as nações e lhe entrega os reis? A sua espada os reduz a pó, as flechas do seu arco os dispersam como palha. 3Persegue-os e avança seguro, sem pisar o caminho com os seus pés. 4Quem é o autor destas coisas? É aquele que anuncia o futuro de antemão. Sou eu mesmo, o SENHOR, aquele que está no princípio e no fim de tudo. 5Vejam e estremeçam, ó povos das ilhas, aproximem-se e tremam, povos dos confins da terra. 6Os homens ajudam-se uns aos outros e dizem ao companheiro do lado: «Coragem!» 7O cinzelador encoraja o ourives, o que trabalha com o martelo encoraja o da bigorna. Vendo a soldadura dizem: «Bom trabalho!» Depois fixam o ídolo com rebites para não cair. 8Ouve, Israel, meu servo, povo de Jacob, meu escolhido, descendência de Abraão, o meu amigo. 9Eu fui buscar-te aos confins da terra, chamei-te, quando estavas no fim do mundo. Eu disse-te: «Tu é que és o meu servo; foi a ti que eu escolhi e nunca te rejeitarei.» 10Não tenhas medo, porque estou contigo; não te aflijas, porque sou o teu Deus. Eu torno-te forte, ajudo-te, protejo-te com a minha mão direita vitoriosa. 11Todos os que se enfurecem contra ti serão confundidos e cobertos de vergonha; serão reduzidos a nada e destruídos todos os teus adversários. 12Procurarás em vão o rasto dos que lutam contra ti; serão reduzidos a nada os que te combatem. 13Porque eu, o SENHOR, sou o teu Deus, seguro-te pela mão e digo-te: «Não tenhas medo, eu mesmo te ajudarei!» 14Não tenhas medo, verme de Jacob, pobre gente de Israel. Eu mesmo serei a tua ajuda. Palavra do SENHOR! O teu protector é o Santo de Israel. 15Vou fazer de ti uma grade aguçada, nova e armada de dentes; hás-de trilhar os montes e triturá-los, hás-de fazer com que as colinas sejam como a palha. 16Tu os joeirarás, o vento há-de levá-los e o vendaval os espalhará. Tu exultarás, então, no SENHOR e te gloriarás no Santo de Israel. 17Os pobres e os indigentes buscam água, mas não a encontram; a sua língua está ressequida pela sede. Mas eu, o SENHOR, vou responder-lhes; eu, o Deus de Israel, não os abandonarei. 18Farei brotar rios nos morros pelados, e fontes nas planícies; transformarei o deserto numa lagoa e a terra árida em oásis. 19Plantarei no deserto cedros e acácias, murtas e oliveiras. Porei ciprestes nas regiões sem água, ao lado do olmeiro e do buxo. 20Desta maneira, todos hão-de ver e reconhecer, todos irão considerar e compreender que foi o SENHOR que fez isto, com o seu poder, que o Santo de Israel o criou. 21Apresentem a vossa queixa, diz o SENHOR, mostrem as vossas provas, diz o rei de Jacob. 22Aproximem-se e anunciem-nos o que vai acontecer. Vejamos o que tinham anunciado das coisas que já aconteceram! Anunciem-nos o que há-de vir, para sabermos o que vai acontecer. 23Digam-nos o que vai acontecer no futuro e saberemos então que sois verdadeiramente deuses. Façam qualquer coisa de bom ou de mal e todos seremos testemunhas do que virmos. 24Mas valem menos que nada, e tudo quanto fazem nada vale. Quem vos escolhe é um ser abominável. 25Mas eu fiz que alguém surgisse, no Norte, e eis que ele aí vem. No Oriente, onde o Sol se levanta, já pronunciam o seu nome. Pisa os governantes como se pisa o barro, faz como o oleiro, quando amassa a argila. 26Quem anunciou este acontecimento de antemão para o podermos conhecer? Quem o predisse para concluirmos que tinha razão? Certamente nenhum de vós o anunciou ou contou; ninguém ouviu os vossos oráculos. 27Fui eu, o primeiro que o anunciei a Sião e enviei a Jerusalém um pregoeiro com a boa notícia. 28Procurei mas não vi ninguém; entre os deuses não vi ninguém capaz de aconselhar, capaz de responder a quem os consultar. 29Todos juntos não valem nada. O que eles fazem vale menos que nada. Os seus ídolos são pura ilusão e vazio.

will be added

X\