Isaías 15

1Mensagem contra Moab. Numa noite, a cidade de Ar de Moab foi esmagada, numa noite Quir de Moab foi derrotada. 2O povo de Dibon sobe ao templo e aos lugares altos para chorar; Moab geme pelas cidades de Nebo e de Madabá, de cabeça rapada e barba cortada, em sinal de tristeza. 3Nas ruas vestem-se com roupas grosseiras; nos terraços e nas praças públicas, todos se lamentam e se desfazem em lágrimas. 4Em Hesbon e em Elalé, o povo grita com todas as forças; e os seus lamentos até se ouvem em Jaás. Também os soldados de Moab lançam gritos de guerra, mas as suas forças desfalecem. 5O meu coração lamenta-se pela sorte de Moab; os seus fugitivos correm até Soar e até Eglat-Selissia. Sobem a chorar pela colina de Luit e a caminho de Horonaim lançam gritos de desespero. 6O oásis de Nimerim tornou-se um lugar desolado, a erva secou e não voltará a rebentar; já não há mais verdura. 7Os poucos bens que ficaram, as provisões que conservaram carregam-se para além da torrente dos Salgueiros. 8Ouvem-se gritos à volta do território de Moab, as suas lamentações chegam até Eglaim, fazem-se ouvir até ao poço de Elim. 9As águas de Dimon vão cheias de sangue. Mas eu, o SENHOR, ajuntarei novas pragas contra Dimon: um leão contra os sobreviventes de Moab, contra os que escaparam no país.

will be added

X\