Hebreus 13

1Continuem a amar-se uns aos outros como irmãos. 2Não esqueçam o dever da hospitalidade. Foi por causa da hospitalidade que algumas pessoas chegaram a receber anjos em sua casa sem o saberem. 3Lembrem-se dos que estão presos como se estivessem na cadeia com eles. Lembrem-se dos que sofrem maus tratos como se vocês sofressem o mesmo no vosso corpo. 4Que o estado de casados seja respeitado por todos, assim como a fidelidade entre marido e mulher. Quanto aos que praticam a imoralidade e o adultério, Deus os julgará. 5Não permitam que a paixão do dinheiro vos domine. Contentem-se com o que têm, porque o próprio Deus nos prometeu: Nunca te deixarei, nem te abandonarei. 6É por isso que podemos dizer confiadamente: O Senhor é quem me ajuda: Não tenho medo de nada! Que mal me poderão fazer os homens ? 7Lembrem-se dos vossos antigos responsáveis que vos anunciaram a palavra de Deus. Olhem para o desfecho da sua vida e imitem a sua fé. 8Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre. 9Não se deixem desorientar por doutrinas diferentes e estranhas. O importante é termos o coração bem firme pela graça de Deus, porque as regras sobre os alimentos que se podem comer nunca trouxeram proveito a ninguém. 10Nós temos um altar diferente. Aqueles que servem no antigo santuário não têm o direito de comer as ofertas do nosso altar. 11O sumo sacerdote entra naquele santuário com o sangue dos animais sacrificados para o apresentar a Deus como sacrifício pelos pecados, mas os restos desses animais são queimados fora da cidade. 12Foi por isso que Jesus também morreu fora dos muros da cidade, com o fim de purificar o povo por meio do seu próprio sangue. 13Vamos, pois, ter com ele fora da cidade, prontos para sofrer o que ele sofreu. 14De facto não temos aqui na Terra uma morada permanente, mas buscamos a cidade que há-de vir. 15Ofereçamos, portanto, continuamente, o nosso louvor a Deus, como sacrifício, por intermédio de Jesus; isto é, ofereçamos-lhe as nossas palavras de louvor, confessando a fé que temos nele. 16Não se esqueçam de praticar o bem e de repartir o que têm uns com os outros. É com estes sacrifícios que Deus fica satisfeito. 17Tenham confiança naqueles que vos dirigem e obedeçam-lhes. Porque eles preocupam-se constantemente com o vosso bem, sabendo que terão de dar contas a Deus. Procurem ajudá-los, por isso, a fazer o seu trabalho com alegria e não com queixumes, porque isso vos não serviria de nada. 18Continuem a orar por nós. Estamos certos de ter a consciência limpa porque desejamos proceder rectamente em todas as situações. 19E peço-vos muito especialmente para orarem por mim, para que eu possa estar de volta no vosso meio o mais depressa possível. 20Que o Deus da paz, que ressuscitou Jesus, nosso Senhor, o grande Pastor das ovelhas, selando com o seu sangue a eterna aliança, 21vos conceda aquilo de que precisam para realizarem a sua vontade. E que ele faça em nós, por Jesus Cristo, o que é agradável à sua vontade. Glória a Jesus Cristo para todo o sempre! Ámen. 22Peço-vos, irmãos, que dêem ouvidos ao apelo que em breves palavras vos fiz. 23Sabem que o nosso irmão Timóteo já está em liberdade? Se ele vier a tempo, hei-de levá-lo comigo, quando vos for visitar. 24Dêem cumprimentos nossos a todos os responsáveis da vossa comunidade e a todos os outros irmãos. Os irmãos da Itália também vos mandam saudações. 25Que a graça de Deus esteja convosco!

will be added

X\