Hebreus 11

1A fé é a certeza das coisas que se esperam e a garantia das coisas que se não vêem. 2Foi pela fé que os antigos receberam a aprovação de Deus. 3Pela fé, compreendemos que o mundo foi criado pela palavra de Deus, de modo que aquilo que se vê veio do que se não vê. 4Pela fé, Abel ofereceu a Deus um sacrifício melhor do que o de Caim. Por causa da sua fé, Deus testemunhou que ele era justo quando aceitou com agrado as suas ofertas. E é pela fé que Abel, embora tenha morrido, ainda fala. 5Pela fé, Henoc foi levado para a outra vida sem passar pela morte. Deus levou-o e ninguém mais o viu cá na Terra. É que, antes de sair deste mundo, diz a Escritura Sagrada que ele “agradou a Deus”. 6Sem fé ninguém pode agradar a Deus. Quem se aproxima de Deus deve acreditar que ele existe e recompensa os que o procuram. 7Foi pela fé que Noé acreditou no aviso de Deus a respeito das coisas que ainda se não viam e construiu uma arca para salvar a sua família. Deste modo, condenou o mundo e tornou-se herdeiro da justiça que se baseia na fé. 8Pela fé, Abraão obedeceu ao chamamento de Deus e partiu para a terra que Deus lhe havia de dar como herança. Deixou a sua terra sem saber para onde ia. 9Pela fé, foi viver como um estrangeiro na terra que Deus lhe tinha prometido. Habitava em tendas, tal como Isaac e Jacob, herdeiros como ele, que tinham recebido de Deus a mesma promessa. 10Abraão estava à espera da cidade com bons alicerces, planeada e construída pelo próprio Deus. 11Pela fé, o mesmo Abraão teve a possibilidade de se tornar pai, embora já fosse velho demais e a sua mulher, Sara, já não pudesse ter filhos. É que ele sentiu que a promessa de Deus era digna de fé. 12E foi assim que de um só homem, que até já tinha perdido as forças, nasceram descendentes tão numerosos como as estrelas do céu e tão inumeráveis como os grãos de areia da praia. 13Todas estas pessoas morreram na fé, sem terem recebido as promessas que Deus lhes tinha feito em vida. Viram-nas de longe e alegraram-se com elas, pois afirmavam que eram estrangeiros e que estavam só de passagem aqui na Terra. 14Quem assim fala mostra claramente que anda à procura de uma pátria. 15Se estivessem com saudades da terra de onde tinham saído, voltavam para lá. 16Mas eles aspiravam por uma pátria melhor, isto é, a pátria celestial, por isso Deus lhes preparou uma cidade, mostrando assim que não se envergonha de ser chamado seu Deus. 17Pela fé, Abraão, ao ser provado por Deus, ofereceu Isaac em sacrifício. Aquele a quem Deus tinha feito as promessas ofereceu o seu único filho em sacrifício! 18E foi precisamente a respeito desse filho único que Deus lhe tinha dito: «É por meio de Isaac que há-de vir a tua descendência.» 19Abraão sabia que Deus tinha poder para dar vida ao seu filho, mesmo depois de morto. E, em certo sentido, Abraão recuperou o seu filho, arrancado à morte. 20Pela fé, Isaac deu aos seus filhos Jacob e Esaú uma bênção que se referia a acontecimentos futuros. 21Pela fé, Jacob, pouco antes de morrer, abençoou cada um dos filhos de José; e, apoiado à ponta do seu cajado, adorou a Deus. 22Pela fé, José falou, no fim da sua vida, a respeito da saída dos israelitas do Egipto e deu-lhes instruções sobre o que deviam fazer com o seu corpo. 23Pela fé, os pais de Moisés tiveram-no escondido por três meses, após o seu nascimento. Viram que o menino era especial e não tiveram medo de desobedecer à ordem do rei. 24Pela fé, Moisés, quando se fez homem, recusou o título de filho da princesa do Egipto, filha do faraó. 25Antes quis sofrer maus tratos com o povo de Deus do que gozar por algum tempo o prazer do pecado. 26Achava que ser desprezado, como o Messias havia de ser, tinha muito mais valor do que todos os tesouros do Egipto. É que ele tinha os olhos postos na recompensa futura. 27Pela fé, Moisés abandonou o Egipto, sem ter medo da vingança do rei. Manteve-se firme, como quem vê aquele que é invisível. 28Pela fé, celebrou a festa da Páscoa e mandou aspergir as portas com o sangue dos cordeiros, para que o anjo destruidor não levasse os filhos mais velhos dos israelitas. 29Pela fé, os israelitas atravessaram o Mar Vermelho, como se fosse terra seca. Quando os egípcios tentaram fazer o mesmo, morreram afogados. 30Pela fé, caíram as muralhas de Jericó, depois de os israelitas terem marchado em volta delas durante sete dias. 31Pela fé, a prostituta Raab não morreu com os que foram desobedientes a Deus, visto ter sido hospitaleira para com os espiões hebreus. 32E que mais direi eu? Não me chegaria o tempo para vos falar de homens como Gedeão, Barac, Sansão, Jefté, David, Samuel e os profetas. 33Esses homens, por meio da fé, conquistaram reinos, estabeleceram a justiça e alcançaram as promessas de Deus. Fecharam a boca de leões; 34apagaram grandes incêndios e escaparam de ser mortos à espada; tiraram forças da fraqueza; mostraram-se fortes na luta e destruíram exércitos estrangeiros. 35Mulheres houve também que, pela fé, conseguiram que os seus mortos voltassem a viver. Outros foram torturados até à morte e recusaram-se a aceitar a libertação. Queriam ressuscitar para uma vida melhor. 36Outros ainda sofreram escárnios, foram vergastados, atados e postos na cadeia. 37Foram apedrejados, serrados ao meio e mortos à espada. Andavam de terra em terra, vestidos de peles de ovelha e de cabra, sofriam necessidades, aflições e maus tratos. 38O mundo não era digno deles. Andavam fugidos pelos montes e desertos e viviam em cavernas e em buracos escavados na terra. 39Todos estes, embora louvados por causa da sua fé, não chegaram a receber as promessas de Deus. 40É que Deus tinha previsto para nós um plano melhor e, por isso, não quis que eles, sem nós, atingissem a perfeição.

will be added

X\