Génesis 49

1Jacob mandou chamar os seus filhos e disse-lhes: «Cheguem-se cá que eu quero anunciar-vos aquilo que vos espera no futuro. 2Venham ouvir, ó filhos de Jacob; prestem atenção a Israel, vosso pai. 3Rúben, tu és o meu filho mais velho, és o primeiro fruto do meu vigor e juventude, o primeiro em honra e em força. 4Impetuoso como uma onda, mas não hás-de ser o primeiro entre os teus irmãos, porque ousaste entrar no leito do teu pai e assim profanaste a minha cama. 5Simeão e Levi são bem irmãos um do outro; as suas armas são instrumentos de violência. 6Eu nunca entrarei nos seus planos, nem me juntarei à sua assembleia. Porque estavam irritados, assassinaram pessoas e, por puro capricho, cortaram as patas a bois. 7Maldita seja a sua irritação tão selvagem, a sua fúria tão violenta. Hei-de distribuí-los pelo território de Jacob, hei-de dispersá-los pelo país de Israel. 8Judá, tu serás homenageado pelos teus irmãos. Com o teu poder dominarás os teus inimigos. E os teus irmãos hão-de inclinar-se diante de ti. 9Tu, meu filho Judá, és como um jovem leão, quando está de volta da sua caçada; agacha-se e deita-se no chão como um leão ou uma leoa. Quem ousará provocá-lo? 10O ceptro não será retirado a Judá nem o bastão de comando que ele tem nas mãos, até que venha aquele a quem eles pertencem a quem os povos devem obediência. 11Ele prende o seu burro a uma videira, a um pé de vinha, o seu jumentinho. Pode lavar a sua roupa em vinho, a sua capa, no sumo da uva. 12Os seus olhos brilham por causa do vinho e os seus dentes estão brancos do leite. 13Zabulão habitará à beira do mar; será um porto para os navios. O seu pé se estenderá até Sídon. 14Issacar é um animal robusto, deitado entre os seus alforges. 15Ele já sabe que o descanso é agradável, que é confortável deitar-se no chão. Por isso, se deixou carregar e aceitou o trabalho de escravo. 16Dan governará o seu povo, como qualquer das tribos de Israel. 17Dan será como uma serpente no caminho, como uma cobra escondida no atalho, que morde o calcanhar do cavalo e faz cair ao chão o cavaleiro. 18Eu espero a tua ajuda, SENHOR! 19Gad será assaltado pelos salteadores, mas ele vai assaltá-los também pelas costas. 20Asser tem trigo de óptima qualidade, que constitui o manjar de reis. 21Neftali é como uma gazela em liberdade, que dá as mais belas crias. 22José é um potro selvagem, um potro junto duma nascente, como asnos selvagens junto ao muro do poço. 23Os arqueiros irritam-no, atacam-no e apoquentam-no. 24Mas os seus arcos ficam hirtos e os seus braços e mãos tremem, diante do Herói de Jacob, do Pastor e Protector de Israel, 25o Deus do teu pai, que te ajuda, o Deus supremo, que te abençoará com bênçãos que descem dos céus, com bênçãos que nascem das profundezas da terra, com bênçãos dos seios e do ventre. 26As bênçãos do teu pai ultrapassam as bênçãos dos meus progenitores e os limites das colinas eternas e o melhor das eternas colinas. Que todas estas bênçãos desçam sobre José, para coroar aquele que foi escolhido entre os seus irmãos. 27Benjamim é um leão devorador: de manhã come a sua presa e à tarde distribui os despojos.» 28Estas são as doze tribos descendentes de Israel e estas foram as palavras que lhes dirigiu o seu pai, ao dar a cada uma delas uma bênção particular. 29Um dia Jacob deu estas ordens aos seus filhos: «Eu vou juntar-me aos meus antepassados. Sepultem-me junto dos meus antepassados, na gruta que está no campo de Efron, o hitita. 30É a gruta do campo de Macpela, perto de Mambré, na terra de Canaã. Abraão comprou esse campo a Efron, o hitita, como propriedade funerária. 31Lá foram sepultados Abraão e Sara, sua esposa, Isaac e Rebeca, sua esposa, e lá sepultei também Lia. 32O terreno e a gruta que nele se encontra foram comprados aos hititas.» 33Depois de ter dado estas ordens aos seus filhos, sentado na beira da cama, Jacob deitou-se de novo e expirou, indo juntar-se aos seus antepassados.

will be added

X\