Génesis 47

1José foi levar a notícia ao faraó e disse-lhe: «O meu pai e os meus irmãos vieram da terra de Canaã, trazendo consigo os seus rebanhos de ovelhas e vacas e tudo o que lhes pertence. Encontram-se agora na região de Góchen.» 2José levou consigo cinco dos seus irmãos para os apresentar ao faraó. 3O faraó perguntou então aos irmãos de José: «Em que é que se ocupam?» Eles responderam-lhe: «Nós somos pastores de ovelhas, meu senhor, tal como já eram antes os nossos pais.» 4E declararam ao faraó: «Viemos para residir neste país, porque não havia pastagens para os gados que estes seus servos possuem, pois a fome era enorme na terra de Canaã. Pedimos-lhe, portanto, que deixe que estes seus servos habitem na região de Góchen.» 5O faraó dirigiu-se a José e disse-lhe: «Uma vez que o teu pai e os teus irmãos vieram para junto de ti, 6aí tens à tua disposição todo o Egipto. Podes instalar o teu pai e os teus irmãos na melhor região do país. Podem ficar na região de Góchen. E se vires que entre eles há homens competentes para guardarem os meus rebanhos, podes confiar-lhes esse encargo.» 7José foi apresentar o seu pai, Jacob, ao faraó e Jacob saudou-o respeitosamente. 8O faraó perguntou-lhe: «Quantos anos tens já?» 9Jacob respondeu: «Vivo neste mundo há cento e trinta anos. Passaram depressa e foram tristes os anos que já vivi. Não atingi ainda o número de anos que os meus antepassados viveram neste mundo.» 10Depois Jacob saudou de novo o faraó e retirou-se da sua presença. 11José instalou o seu pai e os seus irmãos e deu-lhes propriedades na melhor terra do Egipto, na região de Ramessés, cumprindo ordens recebidas do faraó. 12José mandava também distribuir mantimentos ao seu pai e aos seus irmãos, dando a cada família alimentos conforme o número de filhos que tinha. 13A comida faltava por todo o Egipto e a fome era muito grande. Havia pessoas que morriam de fome, tanto no Egipto como em Canaã. 14José foi recolhendo todo o dinheiro que havia no Egipto e em Canaã, em troca do trigo que iam buscar, e guardou-o todo no palácio do faraó. 15Assim deixou de haver dinheiro a circular, tanto no Egipto como em Canaã. Então os egípcios iam ter com José e diziam-lhe: «Dá-nos trigo. Porventura vais deixar-nos morrer, só porque já não temos dinheiro?» 16José dizia-lhes: «Se não têm dinheiro, tragam-me os vossos gados que eu dou-vos trigo em troca dos animais.» 17Eles levavam os rebanhos a José e ele distribuía-lhes trigo em troca de cavalos, de rebanhos de ovelhas e vacas e de burros; e durante aquele ano foi-lhes distribuindo mantimentos em troca dos seus gados. 18No ano seguinte, foram de novo ter com ele e disseram-lhe: «Não podemos negar que se nos acabou o dinheiro e que o gado já está também em seu poder. Nada mais nos resta a não ser o nosso corpo e as nossas terras. 19Será que nos vais deixar morrer e os nossos campos terão de ficar perdidos? Aceita-nos a nós e aos nossos campos em troca de trigo. Assim seremos escravos e os nossos campos propriedade do faraó. Mas dá-nos a semente para que possamos sobreviver e para que a nossa terra não fique perdida.» 20Assim José comprou todas as terras do Egipto para o faraó, pois os egípcios foram vendendo todos os seus campos, visto que a fome era demasiada. E todas as terras ficaram a ser propriedade do faraó. 21Quanto ao povo, de um extremo ao outro do Egipto, obrigou-o a emigrar para as cidades. 22Só as propriedades dos sacerdotes é que ele não comprou, porque aos sacerdotes o faraó destinava uma certa porção de mantimentos e eles foram comendo do que lhes dava o faraó, e não tiveram necessidade de vender as suas terras. 23José disse então ao povo: «Desde agora, vocês e as vossas terras ficam a ser propriedade do faraó. Aqui têm semente para semearem as terras. 24Mas devem dar a quinta parte das colheitas ao faraó. As outras quatro partes ficam para comerem com os vossos filhos e com todos os que vivem em vossas casas e ainda para a nova sementeira.» 25Eles responderam: «Vossa Senhoria salvou-nos a vida. Já que nos fez tão grande favor, de boa vontade ficaremos a ser escravos do faraó.» 26E assim José decretou que em todo o Egipto se entregasse ao faraó a quinta parte das colheitas, o que acontece até hoje. Só as terras dos sacerdotes é que não ficaram a pertencer ao faraó. 27Os israelitas estabeleceram-se no Egipto, na região de Góchen. Adquiriram propriedades e as suas famílias cresceram até se tornarem muito numerosas. 28Jacob viveu dezassete anos no Egipto e chegou aos cento e quarenta e sete anos de idade. 29Ao dar-se conta que estava próximo o dia em que teria de morrer, mandou chamar o seu filho José e disse-lhe: «Se me queres fazer um favor, põe a tua mão debaixo da minha coxa e jura que vais cumprir fielmente o meu pedido. Peço-te que não me sepultes no Egipto. 30Quando eu tiver morrido, para me juntar aos meus antepassados, leva-me daqui e vai-me sepultar no sepulcro deles.» José respondeu: «Farei tudo como me pediste.» 31Mas Jacob insistiu: «Jura-me.» José jurou e Israel inclinou-se sobre a cabeceira da cama.

will be added

X\