Génesis 39

1Entretanto José tinha sido levado para o Egipto. Potifar, alto funcionário e chefe da guarda do faraó, tinha-o comprado aos ismaelitas, que o tinham levado para lá. 2Contudo, o SENHOR estava com José e fazia com que tudo lhe corresse pelo melhor, enquanto esteve ao serviço daquele egípcio. 3O seu amo começou a dar-se conta de que o SENHOR estava com José e que, por isso, tudo o que ele fazia era bem sucedido. 4Potifar estava muito satisfeito com José; pô-lo ao seu serviço pessoal e entregou toda a sua casa e todos os bens ao seu cuidado. 5Desde que José ficou encarregado da casa de Potifar e de todos os seus bens, o SENHOR abençoou a casa daquele egípcio, em atenção a José. Em tudo se notava que o SENHOR o abençoava, tanto em casa como nos campos. 6Por isso, Potifar deixou tranquilamente tudo o que lhe pertencia aos cuidados de José, de modo que não precisava de se preocupar com nada, a não ser com aquilo que tinha de comer. José era um homem bem parecido e de boas maneiras. 7Por isso, depois de algum tempo, atraiu os olhares da mulher de Potifar e esta pediu-lhe para dormir com ela. 8José recusou e replicou à mulher do seu amo: «Repare que, comigo aqui, o meu amo nem sequer se preocupa com os assuntos de casa; colocou tudo ao meu cuidado. 9Não há ninguém aqui em casa que esteja acima de mim; está tudo sob o meu poder, excepto a senhora, que é a mulher dele. Como é que eu posso agora fazer uma coisa dessas, cometendo um pecado contra Deus?» 10Todos os dias ela repetia a José o mesmo convite, para deitar-se com ela. 11Certo dia José entrou em casa para fazer o seu trabalho e nenhuma das outras pessoas da casa se encontravam lá. 12Ela agarrou-o pela roupa e disse-lhe: «Dorme comigo!» Mas ele fugiu para fora de casa, deixando-lhe nas mãos a peça de roupa que ela tinha agarrado. 13Quando ela se deu conta que ele tinha deixado uma peça de roupa nas suas mãos e tinha fugido para a rua, 14chamou pelos outros criados da casa e disse-lhes: «Vejam bem! Trouxeram-me cá para casa este hebreu e agora ele faz pouco de nós. Dirigiu-se a mim com intenção de dormir comigo, mas eu gritei bem alto; 15e quando ele me ouviu gritar, deixou junto de mim esta peça de roupa e fugiu a correr para a rua.» 16Ela guardou consigo aquela peça de roupa, até que o amo de José chegasse a casa, 17e contou-lhe desta maneira o que acontecera: «Aquele escravo hebreu que trouxeste cá para casa veio ter comigo para abusar de mim. 18E, como eu gritei com voz forte, deixou ao pé de mim esta peça de roupa e fugiu para a rua.» 19Quando o amo de José ouviu aquilo da boca da mulher, ficou furioso, especialmente quando ela lhe disse: «Foi assim que o teu próprio escravo me tratou!» 20O amo de José mandou-o prender e meter numa prisão, onde costumavam ficar os que eram presos por ordem do rei. Mas mesmo lá na prisão, 21o SENHOR estava com José e continuava a manifestar para com ele a sua bondade, fazendo com que ele ganhasse a simpatia do chefe da prisão. 22O chefe da prisão colocou todos os presos sob a vigilância de José e tudo aquilo que lá se fazia era José quem decidia como havia de ser feito. 23O chefe da prisão não precisava de passar revista a nada do que estivesse ao cuidado de José, pois o SENHOR estava com José e tudo o que ele fazia era bem sucedido.

will be added

X\